Moto 1000 GP: pista mais veloz do calendário marca decisão de títulos brasileiros

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014


O Moto 1000 GP conhecerá os campeões de suas quatro categorias no dia 14 de dezembro em Cascavel (PR). A oitava e última etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade vai definir os títulos da GP 1000, da GP Light, da GP 600 e da GPR 250 com corridas no traçado de 3.058 metros do Autódromo Internacional Zilmar Beux, traçado onde as médias horárias das voltas mais rápidas do fim de semana deverá se aproximar dos 180 km/h.

Cascavel receberá o Moto 1000 GP pela quinta vez. A primeira edição do evento na cidade paranaense, em 4 de novembro de 2012, consolidou uma rodada dupla, com as corridas valendo pelas quinta e sexta de um total de oito etapas. No ano passado, duas das oito etapas do Brasileiro de Motovelocidade aconteceram em Cascavel – a quarta, com suas corridas nos dias 25 de agosto, e a última, que revelou os campeões no dia 1º de dezembro.

A rodada dupla de 2012 teve amplo domínio do argentino Leandro “Tati” Mercado na categoria principal do Moto 1000 GP, a GP 1000. Com o treino classificatório em pista úmida, o piloto da Center Moto Racing Team obteve a pole position com 1min08s971, à média de 159,61 km/h. Mercado obteve duas vitórias e cravou as voltas mais rápidas das etapas – 1min04s651 na primeira, a 170,28 km/h, e 1mn04s414 na segunda, a 170,90 km/h.

A primeira aparição do Moto 1000 GP em Cascavel em 2013 teve pole do também argentino Diego Pierluigi, da JC Racing Team. Ele conquistou o primeiro lugar no grid cobrindo o traçado em 1min02s614, perfazendo a média de 175,82 km/h. A melhor volta da corrida, assinalada por Danilo Lewis, então piloto da PRT-RC3, deu-se em 1min03s129, a 174,38 km/h – é o recorde oficial da pista cascavelense até os dias de hoje.

A etapa de agosto de 2013 mostrou equilíbrio também na disputa contra o cronômetro. O paranaense Diego Faustino venceu a corrida pela Petronas Eurobike SBK Team e marcou 1min03s172, a 174,26 km/h. Em segundo lugar terminou o argentino Luciano Ribodino, da Alex Barros Racing, que marcou  1min03s151 em sua melhor volta, a 174,32 km/h. Lewis, novo recordista, subiu ao pódio da etapa cascavelense como terceiro colocado.

A etapa de encerramento da temporada teve pole position do português Miguel Praia, da Center Moto Racing Team, que cronometrou 1min03s251, à média de 174,04 km/h – ele foi apenas um milésimo de segundo mais rápido que o paranaense Wesley Gutierrez, da Motonil Motors, segundo no grid. Sua vantagem em relação a Pierluigi, terceiro, foi de 0s099. Pierluigi venceu a prova e assinalou a volta mais rápida, em 1min03s243, a 174,07 km/h.

A estrutura do Moto 1000 GP foi montada em Cascavel pela quinta vez em agosto de 2014, na quarta etapa da temporada, que marcou para Gutierrez conquistas inéditas. Ele obteve sua primeira pole estabelecendo o recorde da pista para treinos oficiais, em 1min02s554, com média de 175,98 km/h. O piloto da Motonil Motors-PDV Brasil comemorou sob chuva sua primeira vitória na GP 1000 e marcou a melhor volta em 1min12s248, a 152,37 km/h.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, fornecedora de pneus a todas as equipes inscritas. A Auto Service Logística é a transportadora oficial do evento, que conta também com o apoio de Suzuki, Beta Ferramentas, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Posts Relacionados