Sociedade suíça suspeita de roubar ficha clínica de Schumacher

terça-feira, 15 de julho de 2014

 
O endereço IP utilizado pelo suposto autor do furto da ficha clínica do antigo piloto alemão Michael Schumacher foi localizado numa sociedade suíça de helicópteros, informou esta segunda-feira a justiça francesa.

Segundo o jornal francês Dauphiné Libéré, esta sociedade do cantão de Zurique foi sondada para assegurar a transferência do sete vezes campeão do Mundo de Fórmula 1 do hospital de Grenoble, em França, para Lausana, na Suíça, e terá recebido uma cópia daquele relatório que posteriormente alguém tentou vender a orgãos de comunicação social.

Schumacher esteve hospitalizado durante cinco messes em Grenoble, depois sofrer uma violento acidente de esqui em dezembro de 2013 em Méribel, nos Alpes franceses.

O alemão deixou o hospital de Grenoble e foi transferido para Lausana a 16 junho. A procuradoria de Grenoble indicou que passou a condução do processo para as autoridades suíças. O nome da empresa de helicópteros não foi divulgado, tal como o nome do autor do furto, se é que já foi identificado.

Um inquérito foi desencadeado em França, na Suíça e na Alemanha para identificar quem se apropriou indevidamente do relatório de 11 ou 12 páginas redigido pelo médico que assistiu Schumacher e que deveria ser entregue aos médicos suíços no âmbito da sua transferência para Lausana.

Uma pessoa utilizando o nome "Kagemusha", em referência a um filme do realizador japonês Akira Kurosawa, contactou vários jornalistas franceses, suíços e alemães para tentar vender o documento por 60.000 francos suíços, cerca de 50.000 euros. Para provar que estava em posse do relatório, fornecia uma parte do mesmo. 

Posts Relacionados