Fórmula 1 terá relargadas com grid parado a partir da próxima temporada

sexta-feira, 27 de junho de 2014


A partir da próxima temporada, as relargadas após períodos de Safety Car na Fórmula 1 serão feitas com os carros parados e alinhados no grid, como é feito no início das provas. Até este ano, os reinícios são feitos com os carros em movimento. A decisão foi tomada na reunião do Conselho Mundial de Esporte a Motor, realizado nesta quinta-feira em Munique, Alemanha. O recomeço só não será feito com os carros parados caso: o carro de segurança tenha sido acionado nas duas primeiras voltas da largada; outra relargada tenha sido realizada em um intervalo de duas voltas; ou se faltem menos de cinco voltas para terminar a corrida.

No encontro da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) foram decididos também outros pontos, cujos principais intuitos são melhorar o espetáculo da Fórmula 1 e/ou reduzir custos.

Confira os principais:
Os estranhos bicos dos carros estão com os dias contados. Mudanças no regulamento técnico foram feitas para melhorar o visual das peças, além de promoverem mais segurança em casos de acidente. Foi aprovada também a implementação de placas de titânio no assoalho dos carros para produzir faíscas, como aconteciam com os monopostos de antigamente. Já a decisão sobre extinção dos cobertores elétricos de pneus ficou para ser reavaliada no ano que vem.

A FIA também confirmou que os testes de pré-temporada voltarão a ser realizados exclusivamente na Europa. Em 2014, uma das sessões foi feita no Bahrein, mas as equipes reclamaram do alto custo. A pré-temporada continuará sendo formada por três sessões de quatro dias cada. Já os testes durante a temporada serão reduzidos de quatro para duas sessões de dois dias, sendo dois desses dias reservados para pilotos jovens. 

Os números de motores permitidos para cada piloto em um ano cairá de cinco para quatro, a não ser que o calendário tenha 20 etapas (atualmente são 19). A penalização para a substituição completa da unidade de energia (motor + ERS) será largar do fim do grid, não mais do pit lane.

As restrições atuais para o parque fechado passarão a serem aplicadas a partir do início do terceiro treino livre, em vez do começo do treino classificatório. Isso quer dizer que os carros terão, na última sessão livre, o mesmo acerto quer será usado na classificação e na corrida.

fonte: globo.com

Posts Relacionados