Stefano Domenicali: "Era preciso fazer algo para agitar as coisas"

segunda-feira, 14 de abril de 2014

 
O diretor da Ferrari, Stefano Domenicali, demitiu-se esta segunda-feira do cargo, justificando a decisão como uma forma de "mudar radicalmente" a escuderia italiana de Formula 1, que não vence qualquer título desde 2008 (Construtores).

"Há momentos na vida profissional de uma pessoa em que é preciso ter coragem para tomar decisões difíceis. Está na altura de fazer uma mudança importante. Esta decisão foi tomada com o objetivo de fazer algo para agitar as coisas e para o bem deste grupo de pessoas que me são muito próximas", lê-se no comunciado de Domenicali.

"Como diretor assumo toda a responsabilidade, como sempre fiz, pela situação que estamos a viver", acrescentou o italiano, que será substituído por Marco Mattiaci, até agora responsável máximo da marca na América do Norte.

Domenicalli, que trabalhava para a Ferrari desde 1991, assumiu o cargo em 2008, ocupado o lugar que pertencia ao francês Jean Todt, e logo no primeiro ano conquistou o Mundial de Construtores, com o finlandês Kimi Räikkönen e o brasileiro Felipe Massa.

Contudo, desde esse ano, a Ferrari nunca mais conquistou nenhum título. Esta temporada, em três GP, a Ferrari ainda não alcançou qualquer presença no pódio, tendo tido dois quartos lugares pelo espanhol Fernando Alonso. Na última ronda, no Bahrain, Alonso foi nono classificado e Raikkonen terminou na décima posição.

Posts Relacionados