Moto 1000 GP: campeões do Brasil disputam abertura do Campeonato Argentino

quarta-feira, 12 de março de 2014



A crescente internacionalização do Moto 1000 GP não consiste apenas na presença de pilotos de outros países nas etapas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Os pilotos da competição nacional também começam a ter atuação em campeonatos de outros países. Dois campeões do Moto 1000 GP terão neste domingo (16) a oportunidade de uma inédita participação em uma corrida em uma pista fora do Brasil.

O gaúcho Pedro Sampaio, da equipe Fábio Loko, foi campeão do Moto 1000 GP na categoria-escola GPR 250 em 2013. Neste ano, passa a integrar o grid da GP 600. O paulista André Veríssimo, da MG Bikes Yamaha Racing, foi campeão da GP 600 em 2012 – vai tentar o segundo título. Ambos embarcam nesta quinta-feira (12) para San Jorge, onde no domingo disputam a primeira etapa do Campeonato Argentino de Velocidade.

Veríssimo e Sampaio estarão no grid da Supersport 600cc, a categoria principal do CAV. “Vou lá fazer essa corrida a título de preparação, de buscar evolução na minha pilotagem”, manifesta o paulista. “Na Argentina as corridas também têm um nível de pilotos muito seleto, a participação dos pilotos de lá no Moto 1000 GP mostra isso. Os argentinos são muito fortes, dividir pista com eles vai ser bom para a gente pegar mais nível”, acrescenta.

O paulista destaca a corrida em San Jorge, pequena cidade da província argentina de Santa Fé, como oportunidade para antecipar os ajustes da moto. “Apesar dos pneus de lá não serem tão bons quantos os Michelin que usamos no Moto 1000 GP, vai ser uma boa chance de acertar o equipamento e voltar aquecido”, observa. A primeira das oito etapas do Brasileiro de Motovelocidade será disputada no dia 4 de maio em Santa Cruz do Sul (RS).

EQUIPES DISTINTAS
A MG Bikes Yamaha Racing promoveu na quinta-feira (6), na Argentina, a cerimônia de apresentação dos dez pilotos que vão defender suas cores em 2014. São duas formações distintas, cada uma com cinco pilotos. A que vai atuar no Moto 1000 GP é composta pelos argentinos Sergio Fasci, inscrito na categoria GP 1000, e Nicolas Tortone, na GP Light, além do uruguaio Maxi Gerardo e dos brasileiros Veríssimo e Marcus Trota, todos na GP 600.

No CAV, a equipe terá cinco pilotos argentinos – Sebastian Martinez, na Supersport “A”, Damian Dell’Aquila e Mahuel Morillas, na Supersport “B”, Buba Ramirez e Marcelo Dehenem, na Superbike. “São equipes independentes de pilotos para o CAV e para o Moto 1000 GP”, lembra o chefe de equipe Adrian Aparicio. “É um orgulho poder representar a marca com pilotos de três países diferentes em um campeonato tão importante quanto o Moto 1000 GP”.

Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece seus pneus de competição às equipes. O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade tem apoio de Beta, BMW Serviços Financeiros, Servitec, LeoVince, Shoei, Tutto Moto, HPN, Denko, Airfence Brasil e Peterlongo.

Posts Relacionados