GP Malásia: Vítimas do avião da Malasya Airlines lembradas em Kuala Lumpur

domingo, 30 de março de 2014

 
Pilotos e espetadores respeitaram este domingo um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do acidente do Boeing da Malaysia Airlines, que terá caído no Oceano Índico a 08 de março, antes do Grande Prémio da Malásia de Fórmula 1.

O primeiro ministro da Malásia, Najib Razak, e o "patrão" da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, cumpriram o minuto de silêncio na linha de partida da segunda prova do Mundial de Fórmula 1, que decorre neste momento.

"Os nossos pensamentos estão com os desaparecidos, os que amamos e os socorristas incansáveis", disse um dos "speakers" do circuito antes de tocar o hino da Malásia.

Os pilotos colocaram um adesivo nos capacetes com a inscrição "rezem pelo [Boeing] MH370". Por razões desconhecidas, o voo MH370 que partiu a 8 de março, às 00.41, da capital malaia (16.41 de 7 de março em Lisboa) com destino a Pequim desviou-se da rota e seguiu para ocidente, passando sobre a Malásia peninsular, em direção ao estreito de Malaca, momento em que os radares o perderam.

Graças aos satélites, sabe-se, pelo menos, que o aparelho continuou a voar durante várias horas para Sul, no Oceano Índico.

A Malásia anunciou oficialmente a 25 de março que o voo MH370 tinha "terminado no sul do Oceano Índico", sem que, no entanto, qualquer elemento material confirmasse esse cenário. 

Posts Relacionados