F-Truck: Pachenki e Maistro são os pilotos da Copacol Clay Truck Racing

quinta-feira, 6 de março de 2014



Dois pilotos paranaenses vão defender a Copacol Clay Truck Racing na temporada de 2014 da Fórmula Truck. Com sede na cidade de Maringá (PR), a equipe segue com João Maistro, seu piloto desde 2005, e passa a contar com Diogo Pachenki, que cumprirá sua segunda temporada na categoria. A primeira etapa dos campeonatos Brasileiro e Sul-Americano será realizada no dia 16 de março em Caruaru (PE), no Autódromo Internacional Ayrton Senna.

Maistro atua na Fórmula Truck desde 2005 e cumprirá neste ano sua 10ª temporada como piloto do Volvo número 14. Subiu ao pódio pela primeira vez logo em sua terceira na categoria, com um quinto lugar na etapa de Interlagos no ano de estreia. Voltou ao pódio em 2011, em terceiro no Rio de Janeiro, e repetiu o resultado em 2012, em Goiânia. Sua melhor classificação final foi o décimo lugar no Campeonato Brasileiro de 2011.

“A chegada do Diogo representa um reforço enorme para a equipe. Com exceção de 2008, quando tive uma parceria com a equipe do Régis Boessio, sempre fui sozinho na equipe. Uma equipe com dois pilotos torna-se bem mais forte, o desenvolvimento rende mais, há uma troca de informações importante para o bom andamento do trabalho”, aponta Maistro. “É um ganho, até porque o nível da Truck, de um modo geral, está altíssimo”.

Pachenki, dono de currículo vitorioso no kart e em categorias de turismo, estreou na Fórmula Truck em 2013, pilotando o Mercedes-Benz da ABF Racing Team. Já em seu primeiro ano competindo com caminhões esteve duas vezes no pódio, com um terceiro lugar na etapa de Londrina e uma quarta posição em Goiânia. Marcou pontos em outras três corridas e finalizou a temporada como 12º colocado no Campeonato Brasileiro.

“Venho para a equipe do Maistro apostando em conseguir andar bem e em conseguir bons resultados”, observa Pachenki. “O ano passado foi de puro aprendizado. Das dez etapas, três aconteceram em pistas que eu não conhecia e outra numa pista onde eu não corria havia 12 anos. Conhecer todas as pistas dá outro ritmo ao trabalho. E como não vamos mais usar catalisador, acho que o motor Volvo vai estar mais próximo dos outros”, opina.

Os pilotos da Copacol Clay Truck Racing definem a freqüência no grupo dos dez primeiros colocados como meta para 2014. “No ano passado eu estive sempre entre os 10. Enfrentei algumas quebras, mas estava sempre entre os dez”, recorda Maistro. “O regulamento traz mudanças, precisamos avaliar o que vai acontecer em Caruaru para traçar um prognóstico, mas corro de Volvo há vários anos e essa experiência vai ser importante para mim e para o Diogo”.

Posts Relacionados