F14T da Ferrari rodou com potência limitada

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

 
A especulação em torno da Ferrari poder estar a esconder o jogo no que toca ao seu novo carro ganhou novo alento com a análise aos dados dos testes de Jerez de la Frontera, que decorreram entre 28 e 31 de janeiro, feira pela revista alemã "Auto Motor und Sport" (AMS).

A notícia adianta que os carros das escuderias equipados com a unidade motriz da Mercedes foram os que atingiram a maior velocidade de ponta, mas revela que a Ferrari rodou com limitações à potência do F14T.

A justificação para a decisão dos responsáveis da equipa de Maranello não foi adiantada. A AMS apenas sublinha que Kimi Räikkönen e Fernando Alonso ficaram bem atrás dos carros equipas com Mercedes, com a Williams em destaque.

Aos comandos do FW36, Felipe Massa registou 286 quilómetros/hora (km/h) na reta da meta e 307 km/h na parte mais rápida do circuito de Jerez. Räikkönen fez 268 km/h e 289 km/h, respetivamente.

São 21 km/h de diferença no que toca a velocidade de ponta, mas a revista alemã prefere apontar o potencial do F14T sem as limitações impostas, face aos Mercedes oficiais que, como confessou Niki Lauda, presidente não executivo da escuderia de Brackley, rodaram com os V6 Turbo híbridos a  "full power".

Posts Relacionados