Moto 1000 GP: Luciano Ribodino é o bicampeão da GP 1000

segunda-feira, 18 de novembro de 2013


Na corrida em que prezou pela regularidade e a manutenção da liderança do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, o argentino Luciano Ribodino chegou na terceira colocação neste domingo (17), no Autódromo Internacional de Campo Grande (MS), resultado lhe garantiu seu segundo título na categoria GP 1000, a mais importante do Moto 1000 GP. 

Ribodino chegou aos 141 pontos e não pode mais ser alcançado por Diego Pierluigi, da JC Racing Team. O vice-líder que, com a vitória deste domingo (16), chegou aos 106 pontos, restando ainda uma corrida e 27 pontos em disputa. Wesley Gutierrez, da Motonil Motors foi o segundo colocado, e manteve a terceira colocação na classificação geral, com 95 pontos após sete etapas das oito do calendário.

Durante a corrida, Ribodino largou na pole-position e manteve a liderança até a terceira volta quando foi ultrapassado por Wesley Gutierrez, com Pierluigi na terceira colocação. Na sexta volta, Gutierrez conseguiu se aproximar e ultrapassar Ribodino. Aproveitando o vácuo, Pierluigi também fez a ultrapassagem deixando o Ribodino na terceira colocação. Na sétima volta, Pierluigi começou a forçar mais e alcançou o primeiro lugar. Ribodino passou a poupar seu equipamento para cruzar a linha de chegada em terceiro, colocação que garantiu ao argentino mais um título do campeonato.

O bicampeão da GP 1000 relatou que correu pensando no título. ?Quando percebi que a pista estava quente e escorregadia, fiz um traçado mais conservador, projetando o pódio. Foi uma corrida excelente e só tenho a agradecer a toda equipe que fez um trabalho muito bom durante todo o ano?, lembrou o argentino, vencedor de duas, das sete etapas já realizadas. 

Diego Pierluigi, vencedor da etapa sul-mato-grossense, falou da condição da pista. ?Estava muito quente e a pista começou a ficar lisa. Forcei até onde deu, mas no final tirei um pouco a mão para poder completar a corrida?, explicou. ?Para mim, a corrida foi acima do esperado. Foi um trabalho intenso de todo o time neste fim de semana, para deixar a moto em condições. Esta é uma pista que exige muito do equipamento e do piloto?, finalizou Gutierrez, segundo colocado na corrida. A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, oitava e última do calendário 2013 do Moto 1000 GP, será no dia primeiro de dezembro, no Autódromo Internacional Zilmar Beux, em Cascavel (PR).

Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes. O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade tem o apoio de Beta Ferramentas, BMW Serviços Financeiros, Servitec, LeoVince, Shoei, Tutto Moto, HPN, Denko, Airfence Brasil e Peterlongo.

Resultado extra oficial da GP 1000 realizada no Autódromo Internacional de Campo Grande (MS), válida pela sétima etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade: 

1°) Diego Pierluigi (ARG/JC Racing team), Kawasaki, 16 voltas em 25min14s458
2°) Wesley Gutierrez (PR/Motonil Motors), Kawasaki, a 1s309
3°) Luciano Ribodino (ARG/Alex Barros Racing), BMW, a 11s320
4°) Nico Ferreira (PR/HPN Racing Team), Kawasaki, a 41s609
5°) Nick Iatauro (SP/PRT), Kawasaki, a 1min00s555
6°) Luis Fittipaldi (DF/Motonil Motors), Kawasaki, a 1min27s102
7°) Daniel Lenzi (PR/Grinjets Sbk Racing), BMW, a 1 volta
8°) Marcos Salles (PR/Team Fuel Racing-Mormaii), BMW, a 1 volta
9°) Miguel Praia (POR/Center Moto Racing Team), Honda, a 1 volta
10°) Danilo Lewis (SP/PRT-RC3 Brasil), Kawasaki, a 2 voltas
11°) Alecsandre Grandi (SP/Team de Grandi Bardahl), Honda, a 4 voltas
12°) Alan Douglas (PR/PRT), Kawasaki, não completou
Melhor volta: Wesley Gutierrez na 11ª volta, 1:min27s805 com média de 140,753 km/h

Classificação da GP 1000 após sete etapas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade: 

1°) Luciano Ribodino, 141 pontos; 2°) Diego Pierluigi, 106; 3°) Wesley Guitierrez, 95; 4°) Danilo Lewis, 79; 5°) Miguel Praia, 78; 6°) Diego Faustino, 62; 7°) Alecsandre De Grandi, 51; 8°) Lucas Barros, 47; 9°) Ricieri Luvizotto, 33; 10°) Luis Fittipaldi, 32; 11°) Alan Douglas, 31; 12°) Alex Barros, 27; 13°) Daniel Lenzi, 25; 14°) Nick Iatauro, 24; 15°) Nico Ferreira, 22

Posts Relacionados