Federação de Portugal quer levar testes para o Estoril

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

A Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) vai começar a trabalhar para incluir o Autódromo do Estoril no calendário de testes de Fórmula 1 na próxima temporada, disse esta terça-feira à agência Lusa o seu presidente.

Manuel Mello Breyner reagia à notícia avançada pela Parpública de que o circuito do Estoril recebeu a homologação máxima de Grau 1 atribuído pela Federação Internacional do Automóvel (FIA), o que lhe permitirá receber Grandes Prémios de Fórmula 1.

"A Federação vai tentar mexer-se para que, pelo menos, os testes (de Fórmula 1) venham para cá", acentuou. O presidente da FPAK reconheceu que a organização de um Grande Prémio é, no momento presente, "sempre longínqua", aduzindo dois argumentos, um dos quais a crise financeira que o país atravessa.

"Será que Portugal está disposto, neste momento, a pagar o custo para ter um Grande Prémio de Fórmula 1", interrogou-se Manuel Mello Breyner, lembrando que a organização das corridas custa "muito dinheiro", embora sem conseguir precisar uma quantia aproximada.

Por outro lado, o responsável máximo da FPAK recordou que a Fórmula 1 "anda a espalhar-se pelo mundo fora" e a reduzir as corridas na Europa. "Não sei até que ponto vão deixar de fazer um Grande Prémio fora da Europa, para o fazer na Europa", interrogou-se.

Neste contexto, e apesar de a partir de agora o Estoril "poder ter tudo" em termos de desporto automóvel, Mello Breyner defende que a consequência mais imediata poderá ser a captação dos testes.

"Agora que temos o grau 1, vamos tentar mexer-nos para conseguir atrair esses testes para Portugal", avançou o presidente da FPAK à Lusa, para quem a decisão hoje conhecida representa "um impulso" que vai dar "outra dinâmica" ao Autódromo do Estoril.

No próximo ano "vai passar a haver mais testes de Fórmula 1 do que até agora" e, se o clima continuar a favorecer Portugal nos meses de janeiro, fevereiro e março, quando o frio assola a Europa, "haverá condições" para conseguir trazer os testes para o Estoril.

Manuel Mello Breyner revelou ainda que a Federação recebeu já vários pedidos para a realização de "provas internacionais" em 2014 no Estoril e está a fazer o calendário para que não colidam com as corridas nacionais, embora escusando-se a revelar quais pelo facto da FPAK estar "no meio das decisões".

O circuito do Estoril, com um perímetro de 4,18 km, recebeu 13 grandes prémios de Fórmula 1 entre 1984 e 1996. No ano seguinte, deixou de acolher o "circo" devido à falta de melhoramentos, nomeadamente em aspectos de segurança. 

Posts Relacionados