F-Truck: vitória de Giaffone restringe disputa pelo título a quatro pilotos

segunda-feira, 11 de novembro de 2013


Primeiro e segundo colocados no grid, o paulista Felipe Giaffone e o paranaense Leandro Totti, companheiros de equipe na RM Competições/MAN Latin America, repetiram esses resultados no resultado final do GP Petrobras. A corrida, válida como nona e penúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, confrontou 26 pilotos na tarde deste domingo (10) em Pinhais (PR), no Autódromo Internacional de Curitiba.

Com a dobradinha comemorada diante dos cerca de 40 mil torcedores presentes ao autódromo, Giaffone e Totti mantiveram-se na disputa pelo título de 2013. O campeão será conhecido no dia 8 de dezembro, data da etapa final em Brasília (DF), no Autódromo Internacional Nelson Piquet. A decisão vai considerar os resultados do pernambucano Beto Monteiro, da Scuderia Iveco, e do gaúcho Régis Boessio, da ABF Desenvolvimento Team.

Monteiro, líder do campeonato, figurou em quarto lugar durante maior parte da corrida. Nos minutos finais, contudo, cumpriu punição por excesso de velocidade no ponto da pista onde um radar limita o tráfego dos caminhões a 160 km/h. Oitavo na classificação final da prova, viu sua vantagem na liderança do campeonato, que era de 28 pontos, cair para 16 sobre o vice-líder Boessio, terceiro colocado na corrida deste domingo.

A vitória em Pinhais foi a 18ª da carreira de Giaffone na Fórmula Truck. Assim, ele isola-se como quarto maior vencedor da história da categoria, atrás apenas de seu atual chefe de equipe Renato Martins, que conquistou 27, de Wellington Cirino, com 23, e de Roberval Andrade, com 20. Ele também figura em quarto na estatística dos pole-positions. Em Pinhais, chegou à 15ª, atrás de Cirino, com 28, de Andrade, com 22, e de Martins, com 18.

A CORRIDA
Dada a largada, Giaffone e Totti assumiram a linha interna da pista e mantiveram as duas primeiras posições. Na frenagem forte ao fim da reta de largada, Giaffone saiu da pista e caiu para terceiro. No pelotão intermediário, Luiz Lopes e Raijan Mascarello também saíram da pista e caíram para o fim do pelotão. Totti, Boessio, Giaffone, Salustiano e Monteiro completaram a volta nas cinco primeiras posições. Alex Caffi, com problemas, foi para os boxes.

Salustiano perdeu o ponto de frenagem ao fim da reta logo na abertura da segunda volta e, com a breve saída de pista, fui superado por Monteiro. A vantagem de Totti sobre Boessio aumentava volta a volta. Era de 1s5 ao fim da terceira volta, de 2s1 ao fim da quarta, de 2s6 depois de cinco voltas. Giaffone, a essa altura, perdia contato com o vice-líder Boessio. Leandro Reis, na quinta volta, também procurou os boxes, com problemas mecânicos.

Na sétima volta foi a vez de Valmir Benavides enfrentam problemas e estacionar em seu box, para abandonar a disputa. Duas voltas depois, quem parou nos pits foi Débora Rodrigues. Totti administrava cerca de dois segundos e meio de vantagem, beneficiado também pela pressão que seu companheiro de equipe Giaffone voltava a exercer sobre Boessio. A intervenção programada do Pace Truck a um terço de prova ocorreu depois de 12 voltas.

Os cinco primeiros, que recebem pontos de bonificação nesse instante de cada etapa, eram Totti, Boessio, Giaffone, Monteiro e Salustiano. Dada a relargada, Totti abriu 2s8 de vantagem. Giaffone reabriu pressão sob Boessio ? no complemento da 13ª volta, os dois caminhões estavam emparelhados. Adotando a linha externa do traçado ao longo da reta dos boxes, o piloto pole-position conseguiu a ultrapassagem que lhe valeu o segundo lugar.

A 14ª volta foi marcada pela quebra do caminhão de Ronaldo Kastropil, que estacionou à beira da pista na aproximação para a curva do Pinheirinho, o que trouxe o Pace Truck de volta à pista, neutralizando a disputa por uma volta. A nova relargada foi dada a 25 minutos do término dos 60 minutos previstos para o término da corrida. Totti tornou a abrir vantagem, enquanto Roberval Andrade passou a atacar o quinto lugar de Salustiano.

Ao término da 16ª volta, Giaffone havia reduzido sua desvantagem em relação a Totti a seis décimos de segundo. Boessio, em terceiro, estava a mais de três segundos do líder. A abertura da 18ª volta marcou a ultrapassagem que deu a liderança da corrida a Giaffone. Os dois companheiros de equipe abriam vantagem e polarizavam a disputa pela vitória no GP Petrobras. Na 20ª volta foi a vez de Wellington Cirino parar nos boxes e abandonar.

Com os quatro primeiros relativamente acomodados em suas posições, a disputa mais intensa da corrida a 15 minutos do término valia o quinto lugar e confrontava, além de Salustiano e Andrade, Diogo Pachenki, que caiu de sexto para nono na largada e desde então fazia uma corrida conservadora. Totti, na 25ª volta, teve dificuldades na entrada da parte mista do circuito, saiu da pista e caiu de segundo para quarto na classificação da corrida.

Totti voltou à pista entre Boessio, novo vice-líder, e Monteiro, o quarto. Giaffone, em primeiro na corrida, completou a volta com 8s1 de vantagem. Foi quando Monteiro excedeu o limite de 160 km/h no ponto da reta onde existe um radar ? sua velocidade foi de 162,2 km/h. Ele cumpriu seu drive-thru, punição padrão pela infração, e voltou à pista em 10º. Passou a ser nono na mesma volta, com o estouro de pneu que levou Jansen Bueno a abandonar.

No complementou da 28ª volta, Totti posicionou seu caminhão pelo lado de fora da curva da Vitória para, na reta dos boxes, ultrapassar Boessio e voltar à vice-liderança da corrida. Na abertura da volta final, Monteiro superou Jardim e ganhou mais uma posição, abrindo mais um ponto de vantagem na liderança do campeonato. Na disputa pelo sexto lugar, Geraldo Piquet superou Pachenki a poucos metros da linha de chegada.

Giaffone ganhou a corrida quase nove segundos à frente de Totti. Boessio, Salustiano e Andrade, nesta ordem, fecharam a formação do pódio do GP Petrobras. O resultado da corrida eliminou Salustiano, Piquet e Cirino da disputa pelo título brasileiro da Fórmula Truck. Após 30 voltas, o resultado final do GP Petrobras, em Pinhais, foi o seguinte:

1º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 1h00min43s192
2º) Leandro Totti (PR/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, a 8s899
3º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, a 9s454
4º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 14s270
5º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 16s528
6º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos, a 24s810
7º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 27s156
8º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 30s801
9º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, a 34s963
10º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 45s733
11º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, a 45s750
12º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 59s077
13º) Raijan Mascarello (MT/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, a 1min09s722
14º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, a 1min09s899
15º) Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, a 1min21s173
16º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 1 volta
17º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, a 2 voltas
18º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, a 2 voltas
19º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, a 5 voltas
NÃO COMPLETARAM
Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, a 9 voltas
Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos, a 11 voltas
Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 17 voltas
Débora Rodrigues (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, a 22 voltas
Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 24 voltas
Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 26 voltas
André Marques (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, a 27 voltas
Melhor volta: Totti, na 3ª, 1min42s294, média de 130,03 km/h

CLASSIFICAÇÃO
A etapa final do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, no dia 8 de dezembro, será disputada no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília. Depois de nove corridas, a tabela de classificação é a seguinte:

1º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 135
2º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, 119
3º) Leandro Totti (PR/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 116
4º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 114
5º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos, 102
6º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 93
7º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos, 82
8º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 59
9º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, 58
9º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 58
9º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 58
12º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 57
13º) André Marques (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 50
14º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, 35
14º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, 35
16º) Adalberto Jardim (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 24
17º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, 23
18º) Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, 21
18º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, 21
18º) Débora Rodrigues (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 21
21º) Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 19
22º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 18
23º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 13
24º) Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, 12
25º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 10
26º) Raijan Mascarello (MT/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 6

Posts Relacionados