Supremo Tribunal analisa pedido de cancelamento do GP Índia

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O Supremo Tribunal da Índia aceitou esta quinta-feira analisar um pedido de cancelamento do Grande Prémio da Índia em Fórmula 1, marcado para domingo, por alegadas dívidas fiscais da edição de 2012.

"Vamos analisar este pedido amanhã [sexta-feira]", revelou o juiz P. Sathasivam, depois de aceitar o pedido para o cancelamento da prova, a 16.ª do Mundial de Fórmula 1 e agendada para domingo, em Nova Deli.

Na terça-feira, o mesmo Supremo Tribunal da Índia tinha ordenado à organização do Grande Prémio para congelar 25 por cento das receitas de bilheteira para cobrir uma alegada interpretação errada da lei fiscal indiana. Amit Kumar, responsável pelos dois pedidos aceites pelo Supremo Tribunal, entende que o Grande Prémio de Fórmula 1 é um espetáculo de entretenimento e não desportivo, pelo que não deve beneficiar de exceções fiscais concedidas pelo estado de Uttar Pradesh, que faz fronteira com a capital Nova Deli.

O "patrão" da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, já tinha retirado a corrida indiana no calendário de 2014, alegando "razões logísticas, deixando em causa o futuro da prova, que decorre no circuito internacional de Buddh, orçado em 450 milhões de dólares (cerca de 326 milhões de euros).

Fica assim em suspenso a hipótese do alemão Sebastian Vettel (Red Bull) poder sagrar-se tetracampeão na antepenúltima etapa do Mundial.

Com 26 anos e títulos conquistados das três épocas anteriores, Vettel está à beira de se tornar o piloto mais jovem a vencer o Mundial por quatro vezes, igualando o registo do francês Alain Prost, campeão em 1985, 1986, 1989 e 1993. 

Posts Relacionados