Lauda desmete saída de Brawn da Mercedes

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Niki Lauda, presidente não executivo da Mercedes Niki Lauda, negou que o chefe da equipa da marca alemã, o inglês Ross Brawn, estesja de saída da escuderia no final desta época.

O jornal alemão "Sport Bild" noticiou hoje que Brawn informou Lauda da sua decisão no passado fim de semana, no Grande Prémio da Coreia do Sul.

Mas Lauda desmentiu a notícia. "Não sei de onde aparecem estas histórias, mas esta não é verdade", declarou o austríaco tricampeão do Mundo à agência de notícias de desporto alemã SID.

Segundo Lauda, a equipa e Brawn ainda estão em negociações, pelo que "não haverá uma decisão até ao fim da temporada". "Até que haja uma decisão, continuamos a todo o gás. Gostaria de continuar a trabalhar com ele, mas essa será uma decisão do próprio. O Ross ainda está motivado", concluiu.

De acordo com o "Sport Bild", Brawn, de 58 anos, dará lugar ao antigo diretor técnico da McLaren Paddy Lowe, que a meio da época ingressou na Mercedes.

Brawn foi o homem por detrás dos sete títulos mundiais de Michael Schumacher, com a Benetton em 1994 e 1995 e com a Ferrari de 2000 a 2004.

Ainda de acordo com o Bild, Brawn poderá rumar à Honda - onde o inglês já esteve depois de sair da Ferrari. A marca japonesa regressará à F1 em 2015 fornecendo motores à McLaren, reatando uma parceria de sucesso do final dos anos 1980 quando a equipa inglesa tinha motores Honda e os pilotos Ayrton Senna e Alain Prost.

Posts Relacionados