Kimi Räikkönen: "Saí porque não me pagavam"

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O finlandês Kimi Räikkönen ainda vai representar a Lotus no GP de Singapura, mas aproveitou a conferência de imprensa de antevisão à 13.ª prova do calendário do Mundial de F1 para lançar um ataque à escuderia que representa e justificar o porquê de ter assinado pela Ferrari para a próxima temprada

"As razões têm a ver com dinheiro, saí porque não me pagavam o salário", assegurou Räikkönen, que deixou um recado à sua atual equipa: "Há muitas coisas que a Lotus podia ter feito para que eu ficasse e tenho a certeza de que eles sabem isso. Mas estou muito contente pela decisão que tomei", garantiu.

Questionado sobre a parceria que vai formar com Fernando Alonso em 2014, o finlandês sublinhou que está confiante em como tudo vai correr da melhor maneira.

"Não há motivos para haver probemas. Somos veteranos, não rapazes de 20 anos. Posso estar enganado, mas acredito que tudo vai correr bem, vai ser uma grande luta na pista. Não vejo dificuldades para chegar a Maranello e correr tudo bem", afirmou Räikkönen.

Posts Relacionados