Moto 1000 GP: treino livre abre movimentação em Cascavel nesta quarta

quarta-feira, 21 de agosto de 2013


As atividades do Moto 1000 GP no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR), terão início nesta quarta-feira (21). Durante todo o dia, as principais equipes do país estarão na pista para os treinos livres de adaptação dos pilotos que não conhecem o circuito e regulagem dos componentes das motocicletas, visando as corridas da quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, que serão disputadas neste domingo (25). Essa será uma atividade livre, não obrigatória, aberta a quaisquer pilotos interessados em disputar uma das cinco categorias que compõem o Moto 1000 GP – GPR 250, GP 600, GP Light, GP Máster e GP 1000.

Entre as equipes que participam da atividade já na manhã desta quarta-feira está a Pitico Racing, chefiada por José Carlos, o “Pitico”, responsável técnico pelo time da Petronas SBK Team e da PRT. “Um dia a mais de treinos é essencial para muitos ajustes. A gente consegue entrar na pista para os treinos de sexta-feira com o serviço bastante adiantado em relação a quando não realizamos esses testes antes”, explica. Na avaliação do chefe de equipe, o circuito cascavelense não exige tanto motor, mas um equilíbrio maior da máquina. “O desenvolvimento fica centralizado no trabalho sobre a ciclística da moto, a relação e o acerto de suspensão, que são muito exigidos nessa pista”, continua.

Enquanto algumas equipes focam o acerto das máquinas, Sidnei Scigliano, piloto e chefe de equipe da Motrix-Scigliano Racing, está preocupado com o “acerto do piloto”, como ele mesmo brinca. “Vou participar do treino livre para acertar o piloto. É importante ter uma motocicleta bem equilibrada, mas não adianta nada se o piloto não conhecer bem o traçado”, frisa ele, que entra na pista para a disputa da GP Máster, pela qual é o líder do campeonato. “É importante o conhecimento do autódromo. Percebemos que nesse caso santo de casa faz milagre, sim, porque alguém que anda bastante numa determinada pista, certamente levará vantagem”, conclui.

Alex Barros, chefe da equipe que leva seu nome, também ratifica o pensamento de seus colegas sobre a importância de conhecer bem o traçado, seja para ajustar a máquina ou para dar maior confiança aos pilotos. “O grande desafio, nos treinos livres, é deixar os pilotos confiantes para a corrida. Por isso é importante o treino da quarta-feira. Melhora o nível técnico e o espetáculo para o público, que vê pilotos mais competitivos na pista”, avalia Barros, cuja equipe participará do treino com sete pilotos, entre eles Lucas Barros e Luciano Ribodino, atuais campeões da GP Light e da GP 1000 – neste ano, os dois disputam o título da GP 1000.

Os treinos desta quarta-feira serão iniciados pela manhã e divididos em dois grupos. A categoria GPR 250 terá quatro sessões livres com duração de 20 minutos, cada. Nas categorias GP 600cc, GP Light/GP Máster e GP 1000, serão quatro sessões de 90 minutos se a atividade reunir até 25 pilotos. Caso o número de participantes seja superior a organização do Moto 1000 GP pode dividir a programação por categorias.

Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes. O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade tem o apoio de Beta Ferramentas, BMW Serviços Financeiros, Servitec, LeoVince, Shoei, Tutto Moto, HPN, Denko e Peterlongo.

Posts Relacionados