Mercedes-Benz Grand Challenge: erro de cálculo nos boxes deixa Campos em segundo

segunda-feira, 19 de agosto de 2013


O fim de semana perfeito que Márcio Campos vinha experimentando na quarta etapa do Mercedes-Benz Grand Challenge, com liderança em todas as sessões de treinos livres e a conquista da pole-position, esbarrou em um erro de cálculo durante o pit stop obrigatório na corrida deste domingo (18) em São Paulo (SP), no Autódromo de Interlagos. O piloto gaúcho da Sicredi Racing foi segundo colocado na corrida, vencida pelo paulista Neto de Nigris.

Largando em primeiro, Campos manteve-se na liderança até a entrada nos boxes para a permanência mínima de dois minutos nos pits – instante em que as duplas inscritas promovem a troca de pilotos. Quando voltou à pista, o bicampeão da categoria seguia na liderança, mas foi comunicado pela direção de prova da obrigatoriedade de cumprir mais uma passagem pelos boxes como punição: haviam faltado três décimos de segundo em seu pit stop.

“Saí da área de boxes três décimos de segundo antes dos dois minutos. Não tenho o que falar. O fim de semana vinha sendo perfeito, a equipe deixou o carro acertadinho, e perdi a vitória por esses três décimos de segundo. Eu tinha a corrida sob controle, vinha até poupando o equipamento”, descreveu o piloto. “É claro que a gente fica um pouco chateado, mas o segundo lugar não deixa de ser um bom resultado, diante do que aconteceu”, falou.

Depois de passar novamente pelo pit lane respeitando o limite de 60 km/h, cumprindo a punição, Campos voltou à pista em sétimo e deu início a uma corrida de recuperação. A cada ultrapassagem, a torcida organizada levada a Interlagos pelo Sicredi, seu patrocinador, promovia uma ruidosa comemoração nas arquibancadas da reta principal do autódromo. Ao término da corrida, já na segunda posição, ele estava a 5s746 do vencedor De Nigris.

O resultado da etapa paulista, que encerrou a primeira metade do Grand Challenge de 2013, elevou de quatro a sete a diferença de pontos entre o líder De Nigris e o vice-líder Campos. “A diferença aumentou um pouco, mas ainda dá para descontar. Em relação ao título, acho que fica mesmo entre nós três”, arriscou o gaúcho, citando, além de si próprio e do líder De Nigris, o também paulista Rubens Tilkian, terceiro na corrida e no campeonato.

Campos tem no carro número 31 da Sicredi Racing as cores e as logos de Icatu e Mapfre, seguradoras parceiras da Corretora de Seguros Sicredi. A próxima etapa do Mercedes-Benz Grand Challenge está marcada para dia 8 de setembro no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR). Depois de 27 voltas, o resultado final da corrida deste domingo em Interlagos foi o seguinte:

1º) Neto de Nigris (SP), De Nigris-Gramacho, 45min59s727
2º) Márcio Campos (RS), Sicredi Racing, a 5s746
3º) Rubens Tilkian (SP), Dragão Motorsport, a 7s023
4º) Edson Coelho Júnior (MG), RSports, a 7s841
5º) Léo de Nigris (SP), De Nigris-Gramacho, a 27s410
6º) Amorim Júnior (SP), Fiolux-RSports, a 29s656
7º) Arnaldo Diniz Filho (SP), Dragão Motorsport, a 32s501
8º) Peter Michael Gottschalk (SP), Paioli Raing, a 34s960
9º) Peter Gottschalk Júnior/Marcos Paioli (SP), Paioli Racing, a 35s206
10º) Linneu Linardi (SP), SBC Trans, a 1min07s513
11º) Betinho Sartório (ES), Della Via, a 1min47s668
12º) Roberto Santos (SP), Della Via, a 3min47s555
13º) Cesare Marrucci (SP), WRacing, a 1 volta
14º) Rafael Zapelini (SC), Rodoerre Racing, a 1 volta
15º) Beto Rossi (SP), RSports, a 1 volta
NÃO COMPLETOU
Raphael Teixeira/Beto Santos (GO/SP), RSports, a 7 voltas
Melhor volta: Neto de Nigris, na 8ª, 1min53s424, média de 136,764 km/h

CLASSIFICAÇÃO
Disputadas quatro das oito etapas, a classificação do Mercedes-Benz Grand Challenge é a seguinte: 1º) Neto de Nigris, 68 pontos; 2º) Márcio Campos, 61; 3º) Rubens Tilkian, 58; 4º) Edson Coelho Júnior, 43; 5º) Amorim Júnior, 36; 6º) Arnaldo Diniz Filho, 33; 7º) Cesare Marrucci e Marcos Paioli, 29; 9º) Peter Gottschalk Júnior e Peter Michael Gottschalk, 26; 11º) Roberto Santos e Léo de Nigris, 19; 13º) Betinho Sartório, 17; 14º) Fernando Júnior, Rafael Zapelini e Linneu Linardi, 15; 17º) Beto Rossi, 14; 18º) Raphael Teixeira/Beto Santos, 9; 19º) Jorge Tamake Júnior, 4.

Posts Relacionados