F-Truck: vitória de Giaffone em Cascavel equilibra classificação do campeonato

segunda-feira, 5 de agosto de 2013


O GP Aurélio Batista Félix, disputado neste domingo (4) em Cascavel, deu equilíbrio ainda maior ao Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. Sexta das dez etapas da temporada, a corrida fez com que a diferença entre os seis primeiros colocados na tabela de classificação caísse a apenas seis pontos, consequência direta da vitória de Felipe Giaffone combinada aos abandonos dos pilotos que ocupavam as três primeiras posições na pontuação.

Giaffone, na etapa cascavelense, chegou à 17ª vitória na categoria. Ele deu à MAN sua primeira pole-position e liderou a corrida praticamente de ponta a ponta – só não esteve em primeiro na sétima volta, quando foi superado pelo paranaense Leandro Totti, líder da temporada e seu companheiro de equipe na RM Competições/MAN Latin America, que abandonou a prova com problemas mecânicos em seu caminhão poucos instantes depois da ultrapassagem.

Outras duas equipes tiveram seus pilotos no pódio cascavelense. Pela ABF Santos Desenvolvimento, o brasiliense Geraldo Piquet e o paranaense Wellington Cirino foram segundo e terceiro colocados, respectivamente. Pela Scuderia Iveco, Beto Monteiro e Valmir “Hisgué” Benavides cruzaram a linha de chegada em quarto e quinto. Piquet e Totti passam a empatar em 77 pontos na liderança do campeonato, que terá ainda quatro corridas.

A disputa pela liderança da competição finalizou o GP Aurélio Batista Félix com três empates. Além da igualdade entre Piquet e Totti na liderança, há essa ocorrência na terceira posição, com Cirino e Monteiro acumulando 75 pontos, cada, e na quinta posição, com Paulo Salustiano e Régis Boessio, que abandonaram, mantendo seus 71 pontos. O máximo possível a um piloto em uma etapa são 32 pontos – ainda há 128 em jogo até o fim do campeonato.

Giaffone esteve próximo de somar proveito total na pontuação na etapa de Cascavel. Conquistou o ponto de bonificação pela pole-position, os cinco pontos pela liderança no momento da intervenção programada do Pace Truck e os 25 pontos da vitória. Só não marcou o ponto de bonificação pela volta mais rápida da prova, assinalada por Cirino na segunda passagem em 1min18s501, tempo que o fez alcançar média horária de 140,237 quilômetros.

Cada uma das seis etapas já disputadas teve um vencedor distinto. Os vitoriosos são Cirino, em Viamão (RS); Salustiano, em Londrina (PR); Boessio, em Caruaru (PE); Piquet, em Goiânia (GO); Monteiro, em São Paulo (SP); e Giaffone, em Cascavel (PR). Com a vitória neste domingo, a MAN tornou-se a sétima marca de caminhão a vencer na Fórmula Truck, relação que já inclui Scania, Volvo, Mercedes-Benz, Volkswagen, Ford e Iveco.

A etapa teve cinco intervenções do Pace Truck. Além da neutralização a um terço de corrida, prevista em regulamento, a prova foi posta sob bandeira amarela em quatro ocasiões, por conta de incidentes ou abandonos em locais perigosos de Luiz Lopes e Roberval Andrade – simultâneos e em pontos diferentes –, Raijan Mascarello, Jansen Bueno e André Marques. Apenas 13 dos 25 participantes completaram as 20 voltas válidas da corrida.

O paranaense Bueno protagonizou uma imagem forte. Depois de ter seu Volvo tocado pelo de Alberto Cattucci, que cruzou a pista desgovernado em um toque lateral anterior com Pedro Muffato, o piloto da DB Motorsport saiu da pista, escalou um barranco e tombou. Bueno teve alguma dificuldade para sair da cabine por conta da posição em que o caminhão parou, com a porta direita no chão e a esquerda a mais de dois metros do solo.

A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, no dia 8 de setembro, será disputada no Autódromo Oscar Cabalén, em Córdoba, na Argentina. A corrida vai valer como quarta e última prova do Sul-Americano. Depois de 20 voltas válidas, o resultado final do GP Aurélio Batista Félix foi o seguinte:

1º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 57min16s201
2º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 0s637
3º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 1s739
4º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 3s271
5º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 5s075
6º) Débora Rodrigues (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 6s250
7º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, a 7s095
8º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, a 13s095
9º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 15s020
10º) Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 15s537
11º) Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, a 20s612
12º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 21s833
13º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 24s631
14º) André Marques (SPMAN), RM Competições-MAN Latin America, a 1 voltas
15º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 2 voltas
16º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 3 voltas
17º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, a 4 voltas
NÃO COMPLETARAM
Raijan Mascarello (MT/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, a 6 voltas
Leandro Totti (PR/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 6 voltas
Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, a 7 voltas
João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, a 8 voltas
Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, a 9 voltas
Adalberto Jardim (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 12 voltas
Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 16 voltas
Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 19 voltas
Melhor volta: Cirino, na 2ª, 1min18s501, média de 140,237 km/h

CLASSIFICAÇÃO
Após seis etapas, a classificação do campeonato é: 1º) Piquet e Totti, 77 pontos; 3º) Cirino e Monteiro, 75; 5º) Salustiano e Boessio, 71; 7º) Benavides, 54; 8º) L. Reis, 45; 9º) Pachenki, 40; 10º) Giaffone, 39; 11º) Fogaça, 32; 12º) Maistro, 30; 13º) Marques, 27; 14º) Andrade, 26; 15º) Cattucci e Castro, 22; 17º) Caffi, 21; 18º) Jardim, 20; 19º) Kastropil, 17; 20º) Muffato, 15; 21º) Piano, 12; 21º) J. Reis e Rodrigues, 12; 24º) Bueno, 10; 25º) Lopes, 4.

Posts Relacionados