KART: Victor Uchôa mostra bom desempenho, mas é prejudicado por mudanças de motor

quarta-feira, 17 de julho de 2013


O desejo do piloto potiguar Victor Uchôa de conquistar obi-campeonato brasileiro foi adiado por motivos mecânicos. O motor principalperdeu compressão durante as corridas e foi substituído por outro que não estavaà altura de disputar em bom nível uma competição nacional. Dessa forma, o potiguar ficou em sétimo lugar no Campeonato Brasileiro de Kart, que encerrouno último sábado (13), em Serra (ES).

A equipe do piloto percebeu o problema no equipamento logo nostreinamentos e, por diversas vezes, o motor mittag foi consertado e testadopara novas corridas, mas aconteceram duas quebras que foram decisivas para amudança. Sem um aparelhamento à altura dos demais concorrentes, Victor foiperdendo posições a cada corrida e não conseguia apresentar o desempenhoesperado.

“Estava impossível fazer uma corrida como posso, porque só emuma reta, eu perdia de três a cinco décimos. A estratégia era só a de defenderposições, porque não dava para ultrapassar ninguém. O motor substituto nãoestava no nível de uma competição nacional”, disse Victor Uchôa, sem esconder afrustração com a equipe mittag, habituada a fazer parcerias com o piloto. “Meucarro se arrastava pela pista, foi uma pena”.

Victor conseguiu a segunda colocação na tomada do tempo, oque garantiu que ele largasse na primeira fila. Na primeira corrida, o kartistaconseguiu segurar os concorrentes e finalizar na vice-liderança. Nas demais,ele foi ultrapassado. O potiguar terminou a segunda corrida na quartacolocação, na terceira em sexto e, por fim, ficou em sétimo na decisão. Ele disputoua competição nacional com os apoios de Potigás, Livraria CâmaraCascudo, Faculdade dos Guararapes, RN Vida, Hotel Sombra e Água Fresca e EscolaLápis de Cor.

Outra frustração sentida com a mittag foi o não cumprimentodo acordo de exclusividade na categoria super-cadete. A equipe de Victor Uchôaficou surpreendida porque outros dois pilotos também estavam com o motor damarca, incluindo o campeão da prova Diego Ramos.

“Já trabalhamos com a mittag há muitos anos, mas essa foi àúltima corrida de Victor com esse motor. Certamente, a não exclusividadeprejudicou na nossa assistência”, ressaltou Gláucio Uchôa, pai e empresário dopiloto.

E, mesmo em um estado sem kartódromo, o Campeonato Brasileirocontou com outros quatro potiguares. Pedro Fonseca e Gabriel Rebouças forambastante prejudicados com o número elevado de acidentes na categoria júnior,enquanto Guilherme Barreto finalizou em oitavo na super-cadete e o estreanteBruno Madruga ficou em 11º na júnior menor, sendo considerado uma revelação dacategoria.

Mas o Brasileiro já faz parte do passado. Victor confirmou quevai retornar a competir na Europa ainda este ano. Depois de 20 meses afastado dascorridas internacionais, ele já confirmou que competirá na Taça Portugal em outubroe pretende disputar provas na Itália e Espanha.


“Estou muito feliz com a notícia e grato também aos meuspatrocinadores. A Europa tem as melhores pistas e conta com a elite do kartmundial. Espero voltar a competir em alto nível, uma vez que já tenho títulos,como o da Taça Portugal. Mesmo sem uma pista para treinar em Natal, esperoconseguir fazer uma preparação com meu simulador, que conta com o software detodas as pistas da Europa”, planeja o kartista.

Posts Relacionados