F-Truck: pilotos da Ford apresentam-se para etapa paulista em busca de superação

quarta-feira, 3 de julho de 2013


Na semana da etapa mais movimentada dos campeonatos Brasileiro e Sul-Americano de Fórmula Truck, a de São Paulo (SP), os 26 pilotos inscritos relacionam os fatores favoráveis e contrários à meta de consumar resultados positivos no GP Crystal. A quinta das dez corridas do ano, neste domingo (7) no Autódromo José Carlos Pace, terá três competidores buscando atingir suas metas, distintas entre si, pilotando caminhões Ford Cargo.

Mais experiente dos pilotos da marca, Djalma Fogaça já venceu corridas de várias categorias na pista de Interlagos – Fórmula Ford, Fórmula Chevrolet, Fórmula Fiat, Stock Car e competições de longa duração compõem o histórico. Um objetivo que o representante de Sorocaba busca cumprir pela primeira vez na Truck. “Acho que temos um bom Truck para essa etapa, mas tudo precisa funcionar perfeitamente para ele estar bem”, comenta.

Fogaça, a partir da corrida em Interlagos, terá o caminhão número 72 pintado de vermelho e amarelo, sob o mesmo layout do carro com que seu filho Fábio Fogaça disputa a Stock Car. Embora satisfeito com o desenvolvimento do caminhão Ford, ele admite a dificuldade na busca por vitórias. “Há várias equipes com uma condição financeira mais positiva que a nossa. OIhando o grid, você vê que nossa posição de início é o 13º ou 14º lugar”, pondera.

O piloto ilustra a observação sobre suas condições. “A MAN-Volkswagen tem quatro caminhões e pilotos muito fortes, a Iveco tem os dois oficiais de fábrica também com pilotos muito fortes, tem ainda os cinco Mercedes-Benz com pilotos fortíssimos, e os Scania do Roberval Andrade e do Leandro Reis, muito fortes também. Depois vem a gente e vêm os outros. Essa é a leitura que tenho hoje, por conta do investimento e da qualidade dos pilotos”, diz.

Companheiro de equipe de Fogaça, o mato-grossense Raijan Mascarello fará em Interlagos sua segunda participação na categoria. “Na prática, vai ser a minha estreia, em Goiânia eu parei na quinta volta com um problema elétrico”, frisa, contando com a experiência da primeira participação para tentar seus primeiros pontos. “Consegui acumular experiência nos treinos. Em Interlagos, a tocada vai melhorar. E agora é numa pista que eu conheço”.

O trabalho feito pela 72 Sports/Ford Racing Trucks depois da corrida de Goiânia é um trunfo enaltecido por Mascarello. “A equipe trabalhou bastante no ajuste do mapa do caminhão, com treinos em Piracicaba, para que tudo fique da melhor forma possível. Na sexta-feira, já vou entrar na pista em Interlagos buscando os melhores tempos”, anima-se o piloto, primeiro representante do estado de Mato Grosso a disputar uma corrida na Fórmula Truck.

Também piloto de um Ford, o paulista Edu Piano, apesar da experiência de duas décadas nas competições, participará de uma corrida em Interlagos pela primeira vez – sua atuação é voltada às provas de rali. “Tudo para mim é novidade neste ano”, observa o piloto da Território Motorsport, que comemora o cumprimento de seu primeiro objetivo nesta primeira fase da temporada, o de ter levado o caminhão ao fim de todas as corridas já disputadas.

“Nossa equipe é a que tem a menor estrutura financeira na Truck, claro que isso acaba trazendo algumas dificuldades a mais. Mas, dentro do possível, estamos cumprindo nossa estratégia de ter um caminhão confiável”, comenta o paulista, que em junho conquistou o nono lugar na etapa goiana. “A meta para Interlagos é de novamente terminar entre os dez primeiros, mas sabemos que isso é difícil. Nosso caminhão não é tão rápido quanto os demais”.

Posts Relacionados