F-Truck: Monteiro vence em Interlagos e Totti é o novo líder da temporada

quarta-feira, 10 de julho de 2013


O desfecho do GP Crystal, neste domingo (7), foi um dos mais acirrados dos últimos anos na Fórmula Truck. Beto Monteiro conquistou a nona vitória de sua carreira, a primeira delas no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo (SP). O pernambucano da Scuderia Iveco consolidou na metade da última volta a ultrapassagem sobre o paranaense Leandro Totti, da RM-MAN Latin America, que liderou a maior parte da corrida.

Três dos cinco pilotos que compuseram o pódio da etapa paulista são titulares de caminhões Iveco. Valmir “Hisgué” Benavides, parceiro de Monteiro na Scuderia Iveco, cruzou a linha de chegada em quarto lugar. O terceiro foi o italiano Alex Caffi, da Dakarmotors, ex-piloto de Fórmula 1 que cumpria apenas sua terceira participação na Truck. Totti ficou em segundo. O goiano Leandro Reis, com o Scania da Original Reis, completou a prova em quinto.

Monteiro comemorou efusivamente. “Tive uma disputa muito dura com o Totti. É uma vitória fantástica, dedico o resultado a todos na minha equipe, que trabalharam duro para que eu tivesse um caminhão tão competitivo. Estava perfeito”, definiu o piloto, que terminou a corrida com o pneu traseiro esquerdo furado. Benavides avalizou a declaração. “Isso mostrou que nossa equipe tem um caminhão excelente para o restante da temporada”, acrescentou o paulista.

Totti lamentou a perda da vitória. “Não tinha muito o que eu fazer. Tentei segurar o Beto, mas já sabia que ele viria para cima de qualquer jeito”, declarou. Caffi exultou seu resultado. “Fico muito feliz por conseguir esse pódio logo na terceira corrida. O caminhão é novo e não tenho muita experiência na Truck, que tem pilotos excelentes se comparados aos que enfrentei em categorias internacionais depois que saí da Fórmula 1”, disse.

O GP Crystal valeu como terceira e penúltima etapa do Sul-Americano, em que Totti assumiu a liderança com 59 pontos, 11 à frente do conterrâneo Wellington Cirino, da ABF Santos Desenvolvimento, que largou do fim do grid e terminou a corrida em sexto. Monteiro e o gaúcho Régis Boessio, que não concluiu a corrida, passam a dividir a terceira posição. A etapa final do Sul-Americano será disputada em setembro, na pista argentina de Córdoba.

A prova deste domingo também marcou a quinta das dez etapas do Campeonato Brasileiro, que também passa a ter Totti como líder. Ele foi a 77 pontos, contra 71 de Boessio e do paulista Paulo Salustiano – os dois dividiam a liderança da competição e abandonaram em Interlagos com problemas em seus caminhões Mercedes-Benz. Monteiro, com a vitória, passou a figurar em quarto lugar na tabela, com 60 pontos, Cirino, em quinto, tem 54.

A CORRIDA
O destaque da largada ficou por conta de Felipe Giaffone, que saltou da quinta para a segunda posição. Valmir Benavides, sétimo no grid, ganhou duas posições, enquanto Beto Monteiro, seu companheiro de equipe na Scuderia Iveco, caiu do segundo para o quarto lugar. Luiz Lopes, da Lucar Motorsports, foi punido com um drive-thru por queima de largada e teve de passar pela área de boxes na terceira volta respeitando o limite de 60 km/h.

Régis Boessio, que abriu a disputa em Interlagos na liderança dos dois campeonatos, teve um toque com Alberto Cattucci e teve a carenagem de seu Mercedes-Benz danificada – completou a primeira volta em 20º lugar. Ao fim da segunda volta, o pole-position Roberval Andrade, que liderava a corrida, teve de se encaminhar aos boxes, com problemas mecânicos no Scania da Ticket Car Corinthians Motorsport. Boessio também estacionou nos boxes.

A terceira volta da corrida foi igualmente movimentada. Na reta oposta, o paulista Paulo Salustiano, empatado na liderança do Brasileiro com Boessio, abandonou com o estouro do motor de seu Mercedes-Benz – o incidente fez com que óleo fosse derramado na pista, ocasionando a saída de pista de Diogo Pachenki, seu companheiro na equipe ABF Racing Team. A necessidade de limpeza da pista provocou a intervenção do Pace Truck.

Pachenki aproveitou as voltas sob bandeira amarela para uma rápida parada nos boxes, enquanto as cinco primeiras posições traziam Giaffone, Totti, Monteiro, Benavides e André Marques. Dada a relargada, Totti tomou a linha interna da pista e tomou a liderança de Giaffone, seu parceiro de time na RM Competições. Boessio, que conseguiu voltar à pista durante as voltas com Pace Truck, rodou sob os resquícios de óleo na pista.

Depois de uma volta de corrida, o Pace Truck foi novamente acionado – desta vez, na intervenção programada para o 20º minuto de corrida. Andrade, que tentava retomar sua participação na corrida, fazia a essa altura a segunda visita aos boxes. Boessio também estacionou seu caminhão à beira da pista e abandonou a corrida definitivamente, deixando aberto o caminho para Totti ser o líder da temporada, desde que confirmasse a vitória.

Marques, quinto colocado, tomou o caminho dos boxes no instante em que uma nova relargada foi dada. Na sétima volta, Pachenki também teve de abandonar a corrida, com problemas mecânicos. Instantes depois, foi a vez de Adalberto Jardim parar nos boxes, com problemas no catalisador. O principal duelo da corrida, que entrava em sua segunda metade, valia o quinto lugar e confrontava Leandro Reis, da Scania, e Alex Caffi, da Iveco.

Na nona volta de corrida, Wellington Cirino, que largou do fim do grid, fez a ultrapassagem sobre Geraldo Piquet, seu companheiro de equipe na ABF Santos Desenvolvimento, assumindo a sétima colocação. Raijan Mascarello, em sua segunda corrida na categoria, acompanhava de muito perto os dois Mercedes-Benz, que nesta etapa de Interlagos passou a exibir o escudo do Santos Futebol Clube, novo parceiro da categoria.

Na décima volta de corrida, Mascarello perdeu ritmo na subida para a curva do Bico de Pato. Num primeiro momento, seu caminhão ficou parado à beira da pista, o que levou a direção de prova a acionar mais uma vez o Pace Truck. Dada a intervenção, Mascarello conseguiu remover seu Ford para uma posição de segurança. Piquet, José Maria Reis e Ronaldo Kastropil pararam nos boxes. Luiz Lopes também desistiu, com superaquecimento do motor.

Caffi já havia ultrapassado Leandro Reis e assumido a quinta posição, o que lhe dava seu primeiro pódio na Fórmula Truck, quando a direção de prova determinou que o vice-líder Felipe Giaffone parasse nos boxes para a equipe tentar sanar o excesso de fumaça em seu caminhão MAN – com isso, o italiano passou a ser o quarto colocado. Totti, ainda na liderança, abria três segundos e meio de vantagem sobre Monteiro, o segundo colocado.

Giaffone e João Marcos Maistro pararam nos boxes ao mesmo tempo – o paranaense da Clay Truck Racing teve problemas em seu Volvo; o paulista da RM-MAN Latin America voltou à corrida em 13ºlugar. A abertura da 13ª volta marcou, na reta dos boxes, a ultrapassagem de Caffi sobre Valmir Benavides, que lhe valeu a terceira posição. O complemento da volta deixou explícita a tentativa de reação de Monteiro, já a 1s871 do líder.

Depois de 14 voltas, a diferença estava em 1s706. Na 15ª caiu a 0s589. Na abertura da 17ª e última volta, os dois caminhões estavam separados por apenas 0s253. Eles percorreram mais da metade da volta final praticamente emparelhados na pista. A ultrapassagem de Monteiro veio na curva do Bico de Pato. Na saída da Junção, o Iveco de Monteiro saiu de traseira. Ainda assim ele manteve-se à frente, para vencer com 0s213 de vantagem.

A próxima corrida da Fórmula Truck, valendo apenas pelo Campeonato Brasileiro, será disputada no dia 4 de agosto no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR). Em Interlagos, depois de 17 voltas válidas, o resultado do GP Crystal foi o seguinte:

1º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 56min57s745
2º) Leandro Totti (PR/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 0s213
3º) Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, a 6s404
4º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 8s579
5º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 10s503
6º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos Desenvolvimento, a 11s950
7º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, a 32s647
8º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, a 35s962
9º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 41s258
10º) Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, a 1min07s571
11º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, a 1min08s869
12º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 1 volta
13º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 1 volta
14º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 2 voltas
15º) André Marques (SPMAN), RM Competições-MAN Latin America, a 2 voltas
NÃO COMPLETARAM
João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, a 6 voltas
Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos Desenolvimento, 7 voltas
Raijan Mascarello (MT/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, a 8 voltas
Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, a 8 voltas
Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 8 voltas
Adalberto Jardim (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 9 voltas
Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 11 voltas
Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 14 voltas
Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 15 voltas
Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, a 15 voltas
Débora Rodrigues (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 15 voltas

CLASSIFICAÇÃO
Após cinco etapas, a classificação do Campeonato Brasileiro de F-Truck é: 1º) Totti, 77 pontos; 2º) Salustiano e Boessio, 71; 4º) Monteiro, 60; 5º) Cirino, 54; 6º) Piquet, 53; 7º) Benavides, 42; 8º) Pachenki, 40; 9º) L. Reis, 39; 10º) Maistro, 30; 11º) Andrade, 26; 12º) Marques e Fogaça, 24; 14º) Cattucci, 22; 15º) Jardim, 20; 16º) Caffi, 17; 17º) Castro, 15; 18º) Kastropil, Piano e Muffato, 12; 21º) J. Reis e Bueno, 10; 23º) Giaffone, 8; 24º) Lopes, 4; 25º) Rodrigues, 2.

No Sul-Americano, a uma etapa do término, a classificação passa a ser a seguinte: 1º) Totti, 59 pontos; 2º) Cirino, 48; 3º) Boessio e Monteiro, 43; 5º) Salustiano, 41; 6º) Benavides, 38; 7º) L. Reis, 24; 8º) Piquet, 23; 9º) Fogaça, 19; 10º) Caffi, 17; 11º) Maistro, 13; 12º) Marques e Cattucci, 11; 14º) J. Reis, 9; 15º) Castro, 8; 16º) Pachenki, Muffato, Piano, Giaffone e Andrade, 6; 21º) Kastropil e Bueno, 5; 23º) Lopes, 4; 24º) Rodrigues, 2.

Na competição entre as seis marcas que compõem o grid da F-Truck, a classificação do Campeonato Brasileiro é: 1º) Mercedes-Benz, 222 pontos; 2º) Iveco, 114; 3º) MAN, 111; 4º) Scania, 89; 5º) Volvo, 77; 6º) Ford, 34. Pelo Sul-Americano, o campeonato de marcas da categoria passa a apresentar a seguinte pontuação: 1º) Mercedes-Benz, 119 pontos; 2º) Iveco, 96; 3º) MAN, 61; 4º) Scania, 44; 5º) Volvo, 37; 6º) Ford, 25.

Posts Relacionados