Alerta amarelo na F1 após caos de domingo

quarta-feira, 3 de julho de 2013

A sugestão de um boicote dos pilotos ao Grande Prémio da Alemanha, a disputar já no próximo domingo, foi apenas uma das ondas de choque resultante dos múltiplos problemas de pneus ocorridos em Silverstone, durante o GP Grã-Bretanha. A Pirelli, fornecedora oficial das “borrachas”, está no centro da polémica, mas a FIA (através de Jean Todt), Bernie Ecclestone e Charles Whiting (diretor de corrida) também concordaram em como é preciso fazer algo e com rapidez, sob pena de a segurança ficar seriamente ameaçada.

Whiting veio lembrar que a situação de Indianapolis em 2005 (só seis carros em pista, equipados com pneus Bridgestone) foi “terrível para a imagem” da Fórmula 1, pelo que o mais importante é haver “trabalho em conjunto” para encontrar uma solução e aplicá-la rapidamente. A questão é delicada, até porque não há tempo para testar seja o que for, ou fazer alterações na construção dos pneus. Afinal... sexta-feira já toda a gente está preparada para colocar os carros a andar em Nurburgring.

As explicações para o sucedido – cinco rebentamentos de pneus, quatro deles na traseira esquerda – ainda não são conhecidas, mas os responsáveis pelo circuito de Silverstone vieram descartar qualquer responsabilidade no sucedido. “Os limitadores [da pista] são os mesmos desde 2009, tivemos milhares e milhares de carros a passar por ali sem que nada sucedesse”, defendeu Derek Warwick, ex-piloto de F1 e presidente do Clube de Pilotos Britânicos. As intenções da Pirelli em alterar a construção destes pneus foram rejeitadas por pelo menos três equipas – Ferrari, Lotus e Force India – com o argumento de... estarem a funcionar bem.

Testes de Silverstone para todos

Um dos reflexos do sucedido anteontem foi a alteração do perfil dos testes que estão agendados para o período de 17 a 19 de julho em Silverstone. Incialmente dedicados em exclusivo aos programas de jovens pilotos – António Félix da Costa é um dos convocados –, os ensaios vão agora incluir os pilotos principais das equipas.

Com o objetivo de auxiliar a Pirelli a tomar as decisões corretas quanto à composição dos pneus, evitando assim os problemas que surgiram. A decisão está tomada, mas a Mercedes, que foi proibida de participar, mantém-se fora deste novo cenário. 

Posts Relacionados