Bruno Senna é cortejado por equipe de elite da Indy

sexta-feira, 3 de maio de 2013


Depois de Rubens Barrichello fazer a transição da F-1 para a Indy, Bruno Senna depende só de sua vontade para repetir a mesma trajetória.

A Ganassi, uma das equipes mais ganhadoras da categoria norte-americana, dona de nove títulos e 89 vitórias --quatro delas nas 500 Milhas de Indianápolis--, fez uma proposta para ter o brasileiro como parceiro de Dario Franchitti e Scott Dixon.


Segundo a Folha apurou, o contato com o ex-piloto da Williams foi feito no início do ano, ainda antes de Bruno ser preterido pelo time da F-1 em detrimento do finlandês Valtteri Bottas, que desde o ano passado era reserva da escuderia de Frank Williams.

Pela proposta apresentada a Bruno, que disputou três temporadas na F-1 por três equipes diferentes (Hispania, Renault e Williams), ele correria apenas as provas em circuitos mistos --os ovais estariam fora de questão por um acordo do piloto com sua família, que acredita que estas pistas são perigosas demais.
Para ficar com a vaga na equipe, Bruno teria de levar algum patrocínio, mas não chegaria a ser um piloto que paga para correr, como acontece em alguns casos.

Apesar da oportunidade de ter em mãos um carro com condições de lutar por vitórias e até pelo título da Indy, já que apenas cinco das 19 etapas deste ano serão disputadas em circuitos ovais, Bruno optou por correr no WEC, o Mundial de endurance da FIA (corridas de longa duração), pelo time Aston Martin.
Mas, mesmo com a negativa do brasileiro de se juntar à Ganassi neste ano, a equipe americana diz que está de "portas abertas" para Bruno caso ele resolva correr nos EUA na próxima temporada.

O interesse no ex-piloto da F-1 é tão grande que dirigentes da Ganassi chegaram a tentar agendar uma visita de Bruno ao time no Anhembi, em São Paulo, onde neste fim de semana acontece a etapa brasileira da Indy. Queriam estreitar os laços com ele, já que a maior parte da negociação havia sido feita por meio de sua irmã, Bianca.

O problema é que o piloto brasileiro estará em Spa-Francorchamps, na Bélgica, para participar amanhã da segunda etapa do Mundial de endurance desta temporada.

Mesmo com o convite da Indy para o ano que vem, Bruno ainda não definiu o que fará na próxima temporada, já que disputou apenas uma etapa do WEC.

Posts Relacionados