F-Truck: após "quase vitória", Boessio frisa equilíbrio acentuado da categoria

quarta-feira, 17 de abril de 2013


A segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, disputada no último dia 17 em Londrina, marcou um momento inédito na carreira de Régis Boessio. Pela primeira vez, o piloto gaúcho completou uma corrida da categoria em primeiro lugar. Com a prova disputada em duas fases por conta da chuva que levou à sua interrupção após 14 voltas, foi declarado segundo colocado na soma de tempos prevista pelo regulamento para casos como esse.

Boessio comemorou na etapa londrinense sua segunda pole-position na Fórmula Truck. Na soma dos tempos das duas fases do GP Crystal, ficou a menos de três segundos do paulista Paulo Salustiano, líder no momento da interrupção da corrida e segundo colocado nas oito voltas da segunda fase da prova. O resultado final, considerando a soma de tempos, confirmou a primeira vitória de Salustiano, com vantagem de 2s906 sobre o gaúcho.

“Quando a corrida terminou, eu tinha quase certeza que a vitória era do Salu. Fiquei só três voltas à frente dele e estava abrindo em média um segundo por volta. Mas acelerei forte, porque poderia acontecer de ele cometer algum erro e eu alcançar a diferença que precisava”, relata Boessio. “Foi uma quase vitória. Foi um fim de semana muito bom, só alegria. Até então não tínhamos conseguido um acerto bom para chuva, e em Londrina nós conseguimos”, frisa.

O resultado da corrida londrinense fez com que Salustiano assumisse a liderança do Campeonato Brasileiro com 48 pontos. Boessio, agora vice-líder, foi a 41. “O importante foi chegar à vice-liderança do campeonato. Mostramos que a equipe é competitiva tanto no seco quanto na chuva”, afirmou o piloto, já prevendo um trabalho árduo na terceira etapa, dia 19 de maio em Caruaru, que vai valer também como segunda etapa do Campeonato Sul-Americano.

“Caruaru é uma etapa difícil para todos os caminhões, principalmente por causa da temperatura dos caminhões e dos freios. Lá é muito quente, isso exige tudo dos caminhões. Com isso é muito importante largar bem e saber administrar a corrida para não acabar com o equipamento no início”, pondera o único representante gaúcho no grid. “É o caminho para disputar bem no final da corrida e voltar do Nordeste com um saldo positivo no campeonato”

ADVERSÁRIOS FORTES
Régis Boessio não esconde a satisfação com o desempenho na primeira fase do Campeonato Brasileiro de F-Truck. É vice-líder, graças ao quarto lugar que obteve na primeira etapa, no autódromo gaúcho de Tarumã, e segundo em Londrina, repetindo o resultado que já havia obtido nas etapas de Brasília/2011 e Guaporé/2102. Apesar disso, o piloto da ABF Desenvolvimento Team é comedido ao analisar as condições que tem para disputar o título.

“Foram só duas etapas, tem muita água para passar por baixo da ponte”, filosofa. “Os caminhões MAN, por exemplo, estavam muito fortes em Londrina com pista seca, eles estão acertando os caminhões e um time muito forte de pilotos. O Roberval (Andrade), acertando o caminhão novo dele, vai ficar muito competitivo. O Beto Monteiro teve problemas em Tarumã e estava muito rápido em Londrina, também, mas se complicou no treino classificatório”, enumera.

A lista de destaques improvisada por Boessio vai além. “Salustiano tem um caminhão excepcional e é um bom piloto, vai brigar pelo campeonato com certeza. O (Wellington) Cirino também teve problemas e ficou sem resultado, era líder do campeonto. O Djalma Fogaça voltou à primeira fila do grid, e tem o Diogo Pachenki, que chegou agora e já se impôs entre os grandes da Truck, ele andou muito na chuva, parecia ser piloto de caminhão há muito tempo”.

Depois de duas etapas, a classificação do Campeonato Brasileiro de F-Truck é a seguinte:

1º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 48
2º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, 41
3º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 32
4º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 26
5º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 23
6º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, 16
7º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 15
7º) André Marques (SP/MAN), MAN Latin America Racing Team, 15
7º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, 15
10º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 12
11º) Leandro Totti (SP/MAN), MAN Latin America Racing Team, 11
12º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 10
12º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, 10
14º) Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 7
15º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 6
15º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, 6
15º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 6
18º) Débora Rodrigues (SP/MAN), MAN Latin America Racing Team, 2
19º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 1

Posts Relacionados