F-Truck: líder, Cirino ignora "tabu" na busca pelo pentacampeonato

sexta-feira, 15 de março de 2013


A estratégia de Wellington Cirino e da equipe ABF/Mercedes-Benz de despender a temporada do ano passado ao desenvolvimento do caminhão com vistas ao Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck de 2013, em análise inicial, mostrou-se acertada. O piloto paranaense dominou no último domingo (10) o GP Petrobras, primeira etapa da competição, disputada em Viamão (RS), no Autódromo Internacional de Tarumã.

Campeão em 2001, 2003, 2005 e 2008, Cirino viu no desempenho em Tarumã uma condição bastante favorável à pretensão de se tornar o primeiro pentacampeão brasileiro da F-Truck. Seu companheiro de equipe, o brasiliense Geraldo Piquet, foi segundo na corrida. “Nós sempre trabalhamos pelo melhor para a equipe. Não é o Geraldo aqui ou o Wellington ali. É a ABF/Mercedes-Benz”, diz o líder da temporada.

Em 17 temporadas completas já disputadas na Fórmula Truck, apenas quatro consagraram o vencedor da primeira etapa como campeão brasileiro do ano – os que conquistaram tal façanha foram Renato Martins (1996), Roberval Andrade (2002), Beto Monteiro (2004) e Felipe Giaffone (2009). O índice de ocorrência de títulos dos pilotos que abriram seus campeonatos comemorando no degrau mais alto do pódio foi de 23,52%.

“Eu procuro não considerar a estatística. Tabu por tabu, eu nunca tinha ganhado uma primeira etapa de campeonato”, exemplifica. “Nos campeonatos que ganhei, e nos que não ganhei também foi assim, trabalhei etapa a etapa, planejando, organizando, sempre para colher no final”, pondera. Em Tarumã, Cirino conquistou a 23ª vitória. É o segundo maior vencedor da Truck, a quatro triunfos de Martins, que não corre em 2013.

Cirino deixou Tarumã certo da boa chance de repetir a vitória no dia 7 de abril em Londrina (PR), no Autódromo Internacional Ayrton Senna, onde será disputada a segunda etapa do Campeonato Brasileiro. “Logo vamos ver reação forte de vários adversários, principalmente do Roberval e dos pilotos que têm os caminhões MAN. Em Londrina, é de se esperar que o Djalma Fogaça, com um Ford, esteja muito forte, também”, avalia.

Posts Relacionados