Sprint Race: "Turbo natural", vácuo é diferencial

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013


Um estudo feito pelos organizadores da Sprint Race levantou um número impressionante que comprova a imagem de uma das corridas mais disputadas do cenário brasileiro pertencente à categoria. Em um campeonato onde há uma mistura de pilotos experientes, velozes e aprendizes, a quantidade de ultrapassagens superou as expectativas.

Foram nada menos que 1.008 tentativas efetuadas nas curvas e retas das pistas de Interlagos, Curitiba e Londrina, que receberam as corridas da temporada 2012. Ultrapassagens que aconteciam a cada momento, desde a largada até a bandeira quadriculada, com diferenças no fim chegando na casa dos milésimos.

O grande segredo, segundo Thiago Marques, idealizador do campeonato, é um efeito natural gerado pela aerodinâmica do carro, que faz a função que pode ser atribuída ao botão de ultrapassagem ou uma asa móvel, tamanho o ganho extra de velocidade: o vácuo.

"Nosso carro gera um vácuo de aproximadamente 10 km/h de ganho, dependendo da reta. Ele é como se fosse o 'push-to-pass' da Stock Car ou a asa movel na Fórmula 1. Obviamente, isso gera mais ultrapassagens, dando mais prazer a quem está na disputa e, consequentemente, aprendizado a quem foca alcançar os objetivos máximos de categoria de turismo", destaca.

Para quem gosta deste elemento nas corridas da Sprint Race, fique tranquilo: no pacote de atualização do carro para o campeonato de 2013, as características do equipamento que geram o vácuo permanecem inalteradas, sendo até priorizadas na evolução do bólido. As duas primeiras provas do ano estão marcadas para o dia 7 de abril, em São Paulo.

Posts Relacionados