Moto 1000 GP: Alex Barros confirma inscrição e apresenta projeto internacional

quarta-feira, 13 de junho de 2012

A temporada 2012 do Moto 1000 GP promoverá a volta de Alexandre Barros às pistas. Recordista de participações na categoria principal do Mundial de Motovelocidade, o piloto de 41 anos confirmou inscrição nas oito etapas do campeonato, que abrirá suas disputas neste domingo (17) no Autódromo José Carlos Pace, em São Paulo. O que não significa exatamente que Barros esteja entre os candidatos ao título de sua categoria, a GP 1000.
“Isso tudo faz parte de um projeto muito maior”, anunciou Barros nesta quarta-feira (13), durante entrevista coletiva no autódromo, onde conduziu mais uma atividade de sua escola de pilotagem, a Alex Barros Riding School. “O que nós estamos lançando aqui, hoje, é um projeto diferenciado. Estamos lançando uma equipe de competições que vai trabalhar no Moto 1000 GP e que é muito mais que uma equipe nos moldes que a maioria conhece”, disse.

A Alex Barros Racing, apresentada aos jornalistas e aos motociclistas presentes ao autódromo, terá três pilotos no Moto 1000 GP. Luciano Ribodino, argentino de 18 anos, vai defender o time na categoria GP 1000. Lucas Barros, 16 anos, filho de Alexandre, está confirmado na GP Light. Ambos vão competir com o modelo BMW S1000 RR, com apoio e envolvimento da fábrica. “Somos equipe oficial, por isso usamos as cores da BMW”, falou Barros.

A terceira inscrição é a do próprio Alexandre, que não confirma se vai voltar a disputar corridas. “É possível que eu participe de algumas etapas, isso vai depender de como as coisas vão acontecer. Não é a prioridade, mas pode ser”, falou, respondendo sobre seu eventual retorno às competições. “Por ora, a ideia é projetar o Luciano e o Lucas, que são pilotos jovens e com potencial, e preparar os dois para o motociclismo internacional”, antecipou.

A ALEX BARROS RACING
O cronograma da Alex Barros Racing no Moto 1000 GP prevê sessões de treinos privados, além da atuação nos fins de semana das oito etapas. “Vou para a pista com eles nos nossos treinos, vou ‘puxando’ o ritmo, instruindo. Foi por isso que me inscrevi no campeonato da GP 1000, assim vai ser possível fazer esse trabalho com o Luciano durante os treinos de cada etapa, nas pistas das corridas. A minha prioridade vai essa, ‘puxar’ os dois”, explicou.

O treinamento planejado por Alex Barros para os pilotos de sua equipe transcende os treinos na pista. “Nós vamos aprimorar o nível técnico dos dois, na pilotagem e no ajuste do equipamento, vamos propor várias circunstâncias diferentes para ver como eles se saem, para que aprendam. Eu quero perfil, e o perfil de um piloto não é só ser rápido. É a maneira como fala, como se veste, a dedicação, comportamento, como ele se administra”, exemplificou.

Piloto de motovelocidade há três anos e meio, Luciano Ribodino lidera o Campeonato Argentino. “Apesar de jovem, ele é muito experiente com motos de 600 cilindradas, mas vai estrear com uma de 1.000. Ele já teria feito uma corrida aqui em 2011, mas tinha quebrado o pulso. Fui ver uma corrida dele na Argentina, a impressão foi muito boa”, conta Barros. “O Luciano precisa de uma lapidaçãozinha, mas briga pelo título da GP 1000 em 2012”, apostou.

A indicação do nome de Ribodino foi feita a Barros pelo ex-piloto Kevin Schwantz. Campeão mundial das 500 cilindradas em 1993, o norte-americano ficou impressionado com atuações do argentino no Red Bull Rookies Cup, série dos Estados Unidos em que jovens talentos de todo o mundo buscam projeção internacional. “É possível que dê para lançar o Luciano no Mundial já em 2013, principalmente com uma etapa na Argentina”, antecipou.

Lucas, filho de Alexandre, iniciou sua história na motovelocidade aos 8 anos. Teve participações em categorias de base na Europa e, no ano passado, fez sua estreia no Moto 1000 GP. “Na Espanha eu corria de Pré-GP 125, que é uma categoria com um pouco menos de velocidade que as 125cc daqui. No Moto 1000 GP eu fiz uma corrida só, e dei pouquíssimas voltas. Dá para dizer que minha estreia, mesmo, vai ser agora”, comentou o piloto de 16 anos.

Alex Barros não esconde a satisfação por trabalhar com o filho e garante que o laço paternal não influi na atividade de pista. “Eu cobro muito o Lucas, ele sabe como tudo funciona, no autódromo nós somos profissionais. Ele lida bem com isso e deve fazer um campeonato convincente. A perspectiva é de estar entre os cinco primeiros, mas dependemos do campeonato começar. A GP Light vai ser muito competitiva, com muitos pilotos bons”, apontou.

O pacote de patrocínios e apoios anunciado pela Alex Barros Racing no Moto 1000 GP contempla marcas como BMW Motorrad, Michelin, Akron, Leo Vince Escapamentos, Arai Helmet, Arlen Ness, Oficina 360, Pitico Race e Beta Ferramentas, além da Alex Barros Riding School, escola de pilotagem que o piloto mantém há vários anos e que revelou vários dos nomes que vão atuar nas três categorias em que o campeonato é subdividido.

CALENDÁRIO
A temporada 2012 do Moto 1000 GP terá oito etapas: 17 de junho – Interlagos (SP), rodada dupla; 22 de julho – Brasília (DF); 19 de agosto – Curitiba (PR); 23 de setembro – Santa Cruz do Sul (RS); 21 de outubro – Cascavel (PR); 2 de dezembro – Jacarepaguá (RJ), rodada dupla. A competição tem patrocínio de Petrobras e Lubrax, além de BMW Motorrad e Michelin, e apoio de Beta, Shoei, Servitec, Tutto Moto e Bell.

Posts Relacionados