F-Truck: Totti volta ao topo do pódio depois de cinco anos

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Leandro Totti pôs fim neste domingo (3), em Goiânia, a uma espera de mais de cinco anos por uma vitória na Fórmula Truck. O piloto paranaense da ABF Racing Team conduziu o Mercedes-Benz número 73 ao primeiro lugar na quarta etapa do Campeonato Brasileiro, assumindo a quarta posição na tabela de classificação. A marca fez dobradinha no Autódromo Internacional Ayrton Senna, com Wellington Cirino, da ABF/Mercedes-Benz, em segundo.

Disputada sob calor de mais de 30 graus, a etapa goiana, que colocou em disputa o GP Petrobras, teve dois pilotos da Volvo no pódio. O paranaense João Marcos Maistro, da Clay Truck Racing, repetiu seu melhor resultado na categoria, ao terminar em terceiro lugar, enquanto o paulista Paulo Salustiano, da ABF/Volvo, foi quinto. A quarta posição foi conquistada pelo paulista Fred Marinelli, piloto do Iveco de sua própria equipe, a Marinelli Competições.

Foi a primeira corrida do ano em que líder e vice-líder do campeonato não estiveram no pódio. O pernambucano Beto Monteiro, primeiro na tabela, foi o décimo colocado, prejudicado pelo estouro de um pneu traseiro esquerdo no caminhão número 88 da Scuderia Iveco. O paulista André Marques abandonou com problemas mecânicos no MAN-Volkswagen da RM Competições – o calor, como previsto, submeteu os caminhões a um desgaste excessivo.

Totti, que assumiu a liderança depois de pressionar por várias voltas o pole-position goiano Leandro Reis, atribuiu sua vitória à estratégia. “A paciência foi a chave para a vitória de hoje. Venho trabalhando forte por essa vitória, hoje eu tive um caminhão competitivo como há muito tempo eu não tinha, a equipe toda está de parabéns”, atribuiu. “Foi difícil, o meu xará estava muito rápido. Já fazia muito tempo que eu não vinha para o pódio em primeiro”, falou.

A última vitória de Totti havia acontecido no dia 8 de abril de 2007, no circuito gaúcho de Tarumã. À época, ele pilotava o caminhão Ford da equipe Londrina Truck Racing, o mesmo com que havia vencido as etapas de Campo Grande, em 2004, de Interlagos, em 2005, e Caruaru, em 2006. O resultado da corrida em Goiânia fez o paranaense subir do nono para o quarto lugar, agora com 48 pontos. Monteiro tem 87, contra 60 de Cirino e 58 de Marques.

Cirino comemorou bastante o segundo lugar. “Eu estou de volta à briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Trabalho sempre para estar entre os primeiros, dessa vez isso aconteceu”, festejou o tetracampeão brasileiro. O companheiro de equipe do piloto paranaense, Geraldo Piquet, proporcionou a imagem mais espetacular da corrida, com a capotagem na 17ª volta da prova. O piloto foi atendido no próprio autódromo e passa bem.

Piquet disputava posição com o goiano José Maria Reis. Na frenagem para o “S” de baixa velocidade, seu caminhão escalou a traseira do Scania de Reis e capotou. “Eu vinha rápido, ele freou um pouco antes. Eu não tive para onde ir. Se desviasse, iria atingir a cabine dele. Foi coisa de corrida”, falou o brasiliense da ABF/Mercedes. “Agora vamos ter que fazer um caminhão novo. Não sei se dará tempo para a etapa de São Paulo”.

Maistro igualou seu melhor resultado na F-Truck – havia sido terceiro na segunda corrida do ano passado, no Rio de Janeiro. “Estou muito feliz com esse pódio, tenho muito a agradecer à minha equipe e a todos que trabalham comigo. Agora, é pensar na corrida de São Paulo e trabalhar bastante”, falou o piloto, citando a quinta etapa do Campeonato Brasileiro, marcada para dia 8 de julho em Interlagos – será, também, a segunda etapa do Sul-Americano.

Marinelli, o quarto colocado, obteve seu primeiro pódio na temporada. “Fazia tempo que eu não subia ao pódio, posso garantir que é uma sensação muito boa”, falou o representante de Campinas, que alinhou seu Iveco em 13º no grid. “Larguei de uma posição do meio para trás do grid, mas consegui fazer uma prova de recuperação para chegar em quarto”, acrescentou o piloto, que passa a ocupar o décimo lugar na classificação do campeonato.

Salustiano esteve no pódio pela segunda vez em 2012, repetindo a quinta posição que obteve na primeira corrida, no Velopark. “Esse quinto lugar representa muito para mim e para a minha equipe, principalmente por todas as dificuldades que a gente vem enfrentando”, definiu, dedicando o resultado aos integrantes da ABF/Volvo. “Todos trabalham demais, quero oferecer o pódio à rapaziada da equipe”, acrescentou. Salustiano está em quinto no campeonato.

A CORRIDA
Na largada, enquanto Leandro Reis tratava de conter as investidas de Felipe Giaffone para manter a liderança, Danilo Dirani saía da sexta para a terceira posição. Roberval Andrade, oitavo no grid, era o quarto ao fim da reta dos boxes e acabou tocando o Ford de Dirani, que ficou atravessado na pista – ambos várias posições. Beto Monteiro, líder do campeonato, era o décimo no grid e valeu-se do incidente para fechar a primeira volta em quinto.

No complemento da primeira volta, Leandro Totti assumiu a segunda colocação e, pelo lado externo do traçado, atacou a liderança de Reis, que não permitiu a ultrapassagem. O goiano passou a adotar um traçado extremamente defensivo. Totti chegou a completar a segunda volta na liderança, embora Reis tenha reagido na segunda metade da reta dos boxes para novamente colocar o Scania da Original Reis Competições na primeira colocação.

O duelo entre xarás pela liderança continuou acirrado no complemento da terceira volta, quando Reis, empurrado pelo apoio da torcida goiana, acabou perdendo tração na curva que dá acesso à reta dos boxes. O goiano assumiu a linha interna da pista, deixando Totti sem espaço para tentar a ultrapassagem que parecia iminente. Giaffone, a essa altura, ja pressionava os dois líderes e via Totti sair rapidamente na pista, sem perder a vice-liderança.

O pelotão intermediário apresentava seus destaques. Andrade, que no incidente na largada havia caído para o décimo lugar, já figurava em oitavo na quinta volta, quando Geraldo Piquet tomou-se o ponto de bonificação dado ao autor da volta mais rápida da corrida. Piquet, quarto no grid, largou dos boxes, por último, por conta do problema que obrigou a ABF/Mercedes-Benz a trocar o motor de seu caminhão poucas horas antes da corrida. Era 16º.

Na sexta volta, as investidas de Totti surtiram efeito. Na reta oposta, o paranaense da ABF Racing Team retardou a frenagem e, pela linha interna, viu a condição que esperava para comandar a corrida – ao fim da sétima volta, já tinha 1s448 de vantagem. Andrade, a essa altura, vinha em sétimo, Piquet era o 15º colocado e Dirani enfrentava dificuldades para se recuperar do incidente na largada, ocupando a 16ª colocação.

Com pista livre pela frente, Totti abria vantagem na liderança, a ponto de completar a oitava volta 2s401 à frente de Reis. Ao fim da 11ª volta, o piloto paranaense tinha 3s326 à frente dos demais. Foi quando houve a intervenção do Pace Truck, a um terço da corrida, instante em que há atribuição de pontos de bonificação aos cinco primeiros colocados – que eram, pela ordem, Totti, Reis, Giaffone, Wellington Cirino e Monteiro.

Dada a relargada, Totti reagiu bem e valeu-se da presença de Dirani, retardatário, logo atrás de seu caminhão para manter sua vantagem acima dos três segundos. André Marques, vice-líder da temporada com o caminhão MAN-Volkswagen, retomou sua pressão a Monteiro, ao mesmo tempo em que via o sexto lugar ameaçado por Andrade. O caminhão de Reis, segundo, começava a apresentar fumaça atrás da cabine, sobre o motor.

Giaffone, em terceiro, intensificou sua pressão a Reis na 14ª volta, na tentativa de recuperar o contato com o líder Totti, que já abria mais de quatro segundos. A corrida já estava em sua segunda metade e o calor começava a comprometer o rendimento dos caminhões. Régis Boessio abandonou na 16ª volta, com o Mercedes-Benz da ABF Desenvolvimento Team parado no meio do circuito. No mesmo instante, Marques parava nos boxes.

Na 17ª volta, outro abandono, de Piquet. No ponto de frenagem para o S de baixa, o Mercedes-Benz do brasiliense escalou a traseira do Scania do goiano José Maria Reis e capotou. “Coisa de corrida”, contemporizou Piquet. A disputa por posições seguiu por mais alguns instantes antes da intervenção do Pace Truck, o suficiente para Giaffone assumir a segunda posição na corrida – atual campeão, Giaffone abandonaria a disputa poucos instantes depois.

Piquet foi imobilizado pela equipe de médicos coordenada pelo doutor Daniel de Moraes e levado ao ambulatório com suspeita de fratura no cotovelo direito. Ao reagrupamento dos pilotos pela presença do Pace Truck na pista a Mercedes-Benz tinha dobradinha. Totti seguia na liderança, enquanto Cirino era o segundo colocado – vencedor da etapa em 2011, ele havia ultrapassado Reis no mesmo instante em que o goiano foi superado por Giaffone.

Com o resgate do caminhão de Piquet e a limpeza do óleo derramado na pista concluídos, a corrida teve relargada a menos de dez minutos do fim da corrida. Cirino superava o retardatário Dirani e abria a 21ª volta 5s510 atrás do líder. Monteiro, com problemas num dos pneus traseiros esquerdos, caía do quinto para o décimo lugar. Reis também perdeu posições, sendo superado por João Marcos Maistro, com o Volvo da Clay Truck Racing, e por Andrade.

Completada a 21ª volta, Cirino havia diminuído a vantagem de Totti a 4s068. Faltavam pouco mais de cinco minutos para o fim da corrida. Reis já figurava fora da zona de pódio, em sexto – fora superado também pelo Iveco de Fred Marinelli. Nem o problema no motor do Scania de Andrade, que o fez abandonar na 22ª volta, devolveu Reis ao grupo dos cinco primeiros, já que ele acabou ultrapassado por Paulo Salustiano, da ABF/Volvo.

Totti administrou o ritmo e, nas voltas finais, manteve a margem sobre Cirino em torno dos cinco segundos, o suficiente para confirmar a conquista de sua quinta vitória na categoria. Cirino, Maistro, Marinelli e Salustiano fecharam as cinco primeiras posições. Reis, o ídolo da torcida local, terminou em sexto. Valmir Benavides e Beto Monteiro, ambos da Scuderia Iveco, fecharam a lista dos que completaram todas as 28 voltas da prova.

O resultado final do GP Petrobras, neste domingo em Goiânia, foi o seguinte:

1º) Leandro Totti (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 1h01min47s824
2º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 2s834
3º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, a 10s893
4º) Fred Marinelli (SP/Iveco), Marinelli Competições, a 16s695
5º) Paulo Salustiano (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 17s450
6º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 21s849
7º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 26s512
8º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 44s557
9º) Diumar Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, a 1 volta
10º) Débora Rodrigues (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 2 voltas
11º) Renato Martins (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 3 voltas
12º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 4 voltas
13º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 5 voltas
14º) Danilo Dirani (SP/Ford), Ford Racing Trucks-DF Motorsport, a 7 voltas
NÃO COMPLETARAM
Luiz Pucci (ARG/Volvo), ABF/Volvo, a 8 voltas
Luiz Lopes (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 8 voltas
Felipe Giaffone (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 9 voltas
Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 12 voltas
Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team), a 13 voltas
André Marques (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 14 voltas
Adalberto Jardim (SP/MAN-Volkswagen), AJ5 Competições, a 21 voltas
Pedro Gomes (SP/Ford), Ford Racing Trucks-DF Motorsport, a 24 voltas
Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 26 voltas
Melhor volta: Piquet, na 5ª, 1min49s327, média de 126,28 km/h

CLASSIFICAÇÃO
A classificação do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck é esta: 1º) Monteiro, 87 pontos; 2º) Cirino, 60; 3º) Marques, 58; 4º) Totti, 48; 5º) Salustiano, 39; 6º) Giaffone, 38; 7º) Andrade, 37; 8º) L. Reis, 33; 9º) Maistro, 30; 10º) Marinelli, 25; 11º) Martins, 23; 12º) Jardim, 21; 13º) Rodrigues, 19; 14º) Piquet e Bueno, 16; 16º) Benavides, 13; 17º) Pucci, 9; 18º) Fittipaldi, 7; 19º) Gomes e Dirani, 5; 21º) Muffato e Lopes, 4; 23º) Boessio e J. Reis, 2.

A disputa de Marcas no Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck tem a Volkswagen na liderança com 134 pontos. A Iveco mantém a vice-liderança, com 112, apenas dois pontos atrás da Mercedes-Benz, que comemorou mais uma dobradinha em Goiânia. A Volvo, em quarto, tem 94. Scania, com 66, e Ford, com 10, completam a tabela de classificação. A próxima corrida, em São Paulo, valerá também como terceira etapa do Campeonato Sul-Americano.

Posts Relacionados