F-Truck: Fogaça lança grife "72 Sports" e muda nome da equipe

quinta-feira, 21 de junho de 2012

A quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, marcada para o dia 8 de julho no autódromo paulista de Interlagos, valendo também pela terceira e penúltima prova do Sul-Americano, será de novidades para a equipe oficial da Ford. Comandada pelo ex-piloto Djalma Fogaça, a equipe passará a se chamar 72 Sports, mudança atrelada a uma ação de marketing que colocará no mercado uma linha variada de produtos.
Num primeiro momento, a 72 Sports disponibiliza “uma linha diferente roupas”, segundo a definição de Fogaça, além de vários modelos de relógios, lençóis, travesseiros, canecas e copos. “Decidimos sair a linha mais comum, de boné, camiseta e jaqueta. Há uma infinidade de produtos que já estão no plano para a sequência do trabalho, para vários públicos. Estabelecemos um padrão que foge um pouco do que estamos acostumados a ver”, anuncia.

O visual dos produtos já lançados pela 72 Sports associa o mundo das corridas a motivos que Fogaça identifica como característico dos apreciadores de motocicletas. “Há pouco tempo não dava para imaginar uma mulher usando a imagem de uma caveira. Hoje a caveira está na moda em todos os níveis da sociedade. O visual dos nossos produtos tem muito disso, de caveira, cruz, as coisas do estilo ‘metal’. Ficou bonito”, avalia.

Mais de 30 opções de desenhos foram criadas para estampa na linha 72 Sports. “A gente escolheu 13 desses desenhos para usar, em princípio. Na sequência, vamos desenvolver coisas próprias para o público infantil, também para o caminhoneiro, que está num ambiente que forma um mercado imenso. O que vi até agora é que teremos produtos bons e preços acessíveis, também. O trabalho, agora, vai ser a distribuição desses itens”.

Fogaça admite fascínio pelo lido com ações de marketing. “É uma área onde eu gosto muito de trabalhar. Quando mais jovem eu tive vontade de fazer alguma coisa nesse sentido, e no fim acabei fazendo, mesmo, porque em toda a minha carreira no automobilismo fui eu mesmo quem saiu atrás de patrocínio, de negociar. Essa grife revela um meio de você oferecer retorno aos parceiros sem depender exatamente do resultado de uma corrida”, expõe.

“Esse conceito de grife é uma coisa que a gente vê muito nos Estados Unidos, principalmente na Nascar. Tem carros lá sem nenhum patrocínio, e as equipes se mantêm a temporada inteira com a venda de produtos”, manifesta o chefe de equipe. “Esse é um conceito que ainda não foi muito trabalhado aqui no Brasil, mas existe público para isso. É uma novidade, decidi tentar, esse é o começo. Vamos ver no que pode resultar”.

Os produtos 72 Sports são uma ferramenta capaz de criar um vínculo maior do público com a equipe, diz Fogaça. “Maioria dos pilotos têm outros negócios. Meu negócio é esse, vivo do automobilismo, a minha família vive disso, o meu filho optou pelo mesmo caminho”, diz, citando Fábio Fogaça, que participa da Copa Petrobras de Marcas. “Como em todo negócio, você precisa tentar fazer alguma coisa para inovar, eu vou tentar”.

Na Fórmula Truck, a 72 Sports utiliza caminhões Ford Cargo e tem os paulistas Danilo Dirani e Pedro Gomes como pilotos. “É outro trabalho que tem sido intenso, o de preparação para a corrida de Interlagos, que é a principal do calendário da categoria. Nós não tivemos o início de temporada dos sonhos, a esperança e o foco do trabalho estão numa reação na corrida, quando vamos apresentar os produtos da nova linha a todos”, finaliza Fogaça.

Posts Relacionados