Moto 1000 GP: temporada começa dia 17 de junho em Interlagos

quarta-feira, 16 de maio de 2012

http://grelak.com.br/e-marketing/alta/b579df8c0a49d1954a7c75b8d963ecad.jpgTemporada 2012 terá rodadas duplas em São Paulo e Rio, além de etapas em Brasília, Curitiba, Santa Cruz do Sul e Cascavel.


Uma rodada dupla de corridas vai marcar no dia 17 de junho o início da segunda temporada do Moto 1000 GP. Seis pistas de cinco estados brasileiros vão receber as oito etapas do campeonato, que terá suas disputas subdivididas nas categorias GP 1000 e GP Light. O primeiro evento do calendário reunirá os pilotos no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo, segundo o calendário homologado e divulgado aos pilotos já inscritos.

O segundo campeonato do Moto 1000 GP terá oito etapas, distribuídas em seis eventos – o primeiro, dia 17 de junho em São Paulo, e o último, dia 2 de dezembro, previsto para o Rio de Janeiro, vão consolidar rodadas duplas que terão em disputa o GP Petrobras. Também haverá etapas nos autódromos de Brasília (DF), dia 22 de julho, Curitiba (PR), em 19 de agosto, Santa Cruz do Sul (RS), em 23 de setembro, e Cascavel (PR), em 21 de outubro.

Uma das novidades em 2012 será a realização de todas as corridas aos domingos – no ano passado cada categoria tinha duas provas por etapa, uma no sábado e outra no domingo. A programação de treinos terá início sempre na sexta-feira de cada evento. “Focando as corridas no domingo conseguimos viabilizar mais treinos para os pilotos e também para ações de relacionamento junto aos patrocinadores”, justifica o diretor do evento, Gilson Scudeler.

Mesmo antes da divulgação do cronograma de atividades para a etapa de Interlagos, Scudeler identifica no tempo de treinos de cada categoria um dos principais atrativos para os pilotos. “Cada etapa vai ter mais de quatro horas de treinos, isso sem contar a duração de cada corrida. Nas rodadas duplas de São Paulo e do Rio de Janeiro, já contando as duas corridas, os pilotos terão mais de cinco horas de atividades em pista”, enfatiza o diretor do campeonato.

Scudeler reconhece que proporcionar o maior tempo de pista possível aos pilotos é uma das prioridades do Moto 1000 GP. “Isso é fundamental para os pilotos poderem se preparar melhor para as etapas, acertar as motocicletas, testar acertos e deixar o equipamento da forma mais competitiva possível, além de conhecer as pistas. Somos um evento exclusivamente de motovelocidade, então podemos proporcionar isso aos pilotos”, pondera.

A segunda temporada do Moto 1000 GP tem confirmado o patrocínio de Petrobras e Lubrax, além de BMW Motorrad e Michelin. A lista de parceiros do evento destaca marcas que atuam no mercado motociclístico com produtos de primeira linha, casos de Beta, Servitec, Shoei, Tutto Moto, Bell e W2 Boots. O site da competição é o moto1000gp.com.br. O evento está nas principais redes sociais – facebook.com/moto1000gp e Twitter.com/Moto1000GP.

Posts Relacionados