Montezemolo confia em Massa para 2012: 'Teremos um Felipe competitivo'

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari, diz que Felipe Massa voltará a ter o desempenho que o levou à briga pelo título mundial em 2008 na próxima temporada. Em 2011, o brasileiro terminou o ano na sexta posição do campeonato, com menos da metade dos pontos do companheiro Fernando Alonso. Para o dirigente, o piloto reagirá em 2012, ano que será crucial para seu futuro na categoria, já que o contrato com a equipe italiana se encerrará no próximo mês de dezembro.

- Estou certo de que teremos um Felipe competitivo, assim como ele era antes. Não esqueça que, algumas vezes, ele foi mais rápido que Michael Schumacher quando eram companheiros. Espero uma reação forte de Felipe porque ele está saindo de uma temporada de insucessos. Algumas razões explicam o ano decepcionante. Ele pode ter uma temporada muito boa em 2012 e ele está se preparando muito bem para isso - disse, em entrevista à imprensa inglesa.

O presidente da Ferrari também negou que o acidente de Massa no treino classificatório para o GP da Hungria de 2009, que o deixou fora do restante da temporada, tenha a ver com seu desempenho nos últimos dois anos. Para ele, os pneus e as características do carro foram os culpados.

- As características do carro não se encaixaram com sua pilotagem. Isto ficou claro desde o primeiro teste. E os pneus eram duros demais. Um piloto não muda tanto em um ano. Ele foi muito rápido contra Kimi Raikkonen em 2007 e 2008. Não tem nada a ver com o acidente. Felipe será competitivo se nosso carro for competitivo.

Massa terá um ano crucial em 2012, já que só fez cinco pódios nas últimas duas temporadas. Ele luta pela renovação de seu contrato. Montezemolo confirmou que a equipe italiana monitora o mercado de pilotos, mas que não pensa em sua dupla para a temporada de 2013 ainda.

- Teremos muitas possibilidades no fim da próxima temporada. Será uma grande escolha. Hoje, o único problema que não temos é com os pilotos. Vimos o que aconteceu com Robert Kubiva e torcemos para que ele volte. Neste ano, gostei também de Nico Rosberg, que teve um ótimo desempenho. E temos pilotos com bom potencial em carros que não são competitivos. Esta é a razão pela qual sou a favor de a Fórmula 1 permitir o terceiro carro para as equipes.

Posts Relacionados