Irritado, Schumacher critica falta de testes e despista sobre futuro

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Em entrevista divulgada pelo jornal italiano Corriere della Sera, o alemão Michael Schumacher se mostrou irritado com as críticas que recebe desde que fez seu retorno à Fórmula 1 pela Mercedes, em 2010. Sem vitórias ou pódios em dois anos, o heptacampeão disse que poderia ter subido ao pódio pelo menos duas vezes neste período - ele foi quarto colocado em quatro provas nas temporadas em questão.

Schumacher disse ser perguntado se seu humor ou sua concentração mudaram, e respondeu afirmando que "seria legal" se algumas pessoas de fora do circo não dessem palpites sem saber o que se passa. O alemão ainda disse que a F1 é um grande desafio para ele e para a Mercedes, e que estão juntos trabalhando para melhorar o desempenho nas pistas.

O veterano piloto, 42 anos, filosofou ao dizer que não há mágica na Fórmula 1, e que a categoria sempre costumou fazer muitos testes. Hoje em dia, ainda segundo ele, a F1 não repete a programação de forma a conter custos, o que traz problemas na adaptação aos pneus. Até hoje, segundo Schumacher, foi impossível aprender a interpretá-los corretamente.

Ainda criticando a falta de testes, Michael Schumacher disse que ia para as corridas nos tempos de Ferrari sabendo o que aconteceria. Hoje em dia, os testes só acontecem a partir dos treinos livres de sexta-feira, o que dificulta a adaptação. Por isso, segundo ele, não há pressa para definir se ele continuará na categoria depois de 2012, quando termina seu contrato. 

fonte: terra.com.br

Posts Relacionados