Webber ganha "presente" de Vettel e vence em Interlagos a 1ª do ano

domingo, 27 de novembro de 2011

Webber já havia ganhado o GP do Brasil em 2009 e conquistou nova vitória após problema no câmbio de Vettel. Foto: Getty Images Coadjuvante de Sebastian Vettel em toda a temporada 2011 da Fórmula 1, Mark Webber virou o jogo na última etapa e venceu o Grande Prêmio do Brasil neste domingo, em Interlagos. Alegando um problema na caixa de câmbio, o alemão facilitou a ultrapassagem ao australiano, que ganhou pela primeira vez no ano após o "presente", mas não conseguiu o vice-campeonato mundial, que ficou com o inglês Jenson Button.

Button completou o pódio, ao lado dos pilotos da Red Bull, na terceira posição. O representante da McLaren fechou o campeonato com 270 pontos, 12 de vantagem para Webber e 13 à frente do espanhol Fernando Alonso, quarto colocado em Interlagos a bordo da Ferrari.

Campeão com quatro etapas de antecipação, Vettel somou 392, mas iniciará 2012 vivendo um pequeno "jejum" de duas provas. Após abandonar em Abu Dhabi, há duas semanas, com um pneu furado logo na primeira volta, ele largou na frente novamente em São Paulo e liderava até a 32ª volta, quando permitiu a ultrapassem de Webber depois que a Red Bull confirmou, via rádio, um problema na caixa de câmbio de seu carro.

Apesar do problema, o alemão em nenhum momento foi ameaçado por Alonso, que começou a corrida em quinto, superou Lewis Hamilton na largada e Button na 11ª volta. Já no fim da prova, Button daria o troco para confirmar a chegada ao pódio, enquanto que Hamilton abandonaria - também com problemas no câmbio.

Melhor brasileiro na prova, Felipe Massa se beneficiou com a saída de Hamilton, com quem disputava a quinta posição no momento em que o inglês se retirou, na 47ª volta.

Já Bruno Senna, que largou em nono, envolveu-se em acidente com o alemão Michael Schumacher, acabou punido pela direção de prova com um drive trough e terminou na 16ª posição, seis atrás do outro piloto da Lotus Renault, o russo Vitaly Petrov.

Podendo disputar o GP do Brasil pela última vez na carreira, Rubens Barrichello não teve uma boa largada, perdendo oito lugares de uma vez, e concluiu sua exibição em 14º. Seu companheiro, o venezuelano Pastor Maldonado, abandonou. O veterano da Williams ainda não tem contrato para disputar sua 20ª temporada na F1 em 2012.

A corrida
 
Limpa, a largada não registrou nenhum acidente. Teve também poucas ultrapassagens, entre elas a de Fernando Alonso sobre Lewis Hamilton e a de Paul di Resta sobre Michael Schumacher. Rubens Barrichello largou mal, caindo do 12º para o 20º posto.

Rapidamente, o alemão daria o troco e participaria da primeira polêmica da corrida na décima volta, quando tentou ultrapassar Bruno Senna e, após um toque, teve um pneu furado.

O heptacampeão mundial precisou ir imediatamente aos boxes para fazer reparos, caindo para a última posição. Enquanto isso, o brasileiro seria punido pela direção de prova com um drive trough.

Alonso, por sua vez, seguia em alta e ultrapassou Jenson Button na 11ª volta. As posições se mantiveram após a primeira parada dos líderes. Felipe Massa demorou mais para trocar pneus e o fez somente na 23ª volta, retornando à pista no sexto lugar, atrás ainda de Hamilton. Nesse momento, ocorreu um incidente curioso, e o alemão Timo Glock se tornou o primeiro piloto a abandonar depois que o pneu traseiro de sua Virgin se desprendeu do carro na saída do pit lane.

A essa altura, Sebastian Vettel mantinha a liderança, com vantagem de pouco mais que 2s para Mark Webber. Depois da punição, Bruno Senna era o 16º colocado, pressionado por Pastor Maldonado, que na sequência abandonaria a prova. Parceiro do venezuelano, Rubens Barrichello era o 15º.

Enquanto isso, um problema na caixa de câmbio, do qual Vettel reclamava à equipe via rádio desde o começo da prova, foi confirmado. Mais lento que Webber, o alemão facilitou a ultrapassagem do australiano.

A partir da 35ª volta, gotas de chuva começaram a cair em algumas partes do circuito. No giro seguinte, o mexicano Sergio Pérez foi a primeira vítima do piso escorregadio e perdeu o controle de sua Sauber. Apesar disso, os primeiros pilotos que fizeram a segunda parada nos boxes - Alonso, Button e Hamilton - voltaram com pneus para pista seca.

Novamente Massa demorou para mudar de pneus, o que aconteceu na 46ª volta. Porém, a chuva, que ajudaria o brasileiro nesse momento, não apareceu. Ele colocou pneus duros para ir até o fim da prova. No retorno à pista, o ferrarista passou a ser pressionado por Hamilton, que naquele momento tinha o mesmo tipo de compostos, visto que já havia feito a terceira troca. Com problemas no câmbio, entretanto, o inglês abandonaria na volta seguinte.

Tranquilo, Webber tinha mais de 4s de vantagem para Vettel, que apesar do problema divulgado pela Red Bull no rádio seguia com 5s à frente de Alonso. O espanhol ainda seria ultrapassado por Button na 62ª volta, perdendo o que seria o 11º pódio da temporada.

Sem a sombra de Hamilton, Massa não encontrou problemas para ficar em quinto. Pela ordem, completaram a zona de pontuação o alemão Adrian Sutil, da Force India; o alemão Nico Rosberg, da Mercedes; o escocês Paul di Resta, da Force India; o japonês Kamui Kobayashi, da Sauber; e o russo Vitaly Petrov, da Renault.

Confira o resultado final do Grande Prêmio do Brasil:
 
1: Mark Webber (AUS/Red Bull) - 71 voltas em 1h32min17s434
2: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 16s983
3: Jenson Button (ING/McLaren) - a 27.638
4: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 35s048
5: Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 1h06min733s
6: Adrian Sutil (ALE/Force India) - a uma volta
7: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a uma volta
8: Paul di Resta (ESC/Force India) - a uma volta
9: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - a uma volta
10: Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a uma volta
11: Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - a uma volta
12: Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - a uma volta
13: Sergio Perez (MEX/Sauber) - a uma volta
14: Rubens Barrichello (BRA/Williams) - a uma volta
15: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a uma volta
16: Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - a duas voltas
17: Bruno Senna (BRA/Renault) - a duas voltas
18: Jarno Trulli (ITA/Lotus) - a duas voltas
19: Jerome d'Ambrosio (BEL/Virgin) - a três voltas
20: Daniel Ricciardo (AUS/Hispania) - a três voltas

Abandonaram:
Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania) - Volta 61
Lewis Hamilton (ING/McLaren) - Volta 46
Pastor Maldonado (VEN/Williams) - Volta 26
Timo Glock (ALE/Virgin) - Volta 21

fonte: terra.com.br
Foto: Getty Images

Posts Relacionados