Renault confirma Kubica fora de 2012 e aumenta chances de B. Senna

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A Lotus Renault tem um concorrente a menos por suas vagas de piloto para o início da temporada de 2012 da Fórmula 1. A equipe, que no ano que vem passará a ser chamada somente de Lotus, anunciou nesta quarta-feira que o polonês Robert Kubica não terá condições de competir. O polonês segue se recuperando de um acidente sofrido em uma prova de rali na Itália no início de 2011.

A notícia é boa para Bruno Senna, que negocia a permanência como titular da escuderia. Além do brasileiro, a Renault já anunciou conversas com o finlandês Kimi Raikkonen, atualmente no Campeonato Mundial de Rali (WRC) e com o francês Romain Grosjean - piloto reserva do time. Vitaly Petrov é o único com contrato assinado para 2012, mas nem a sua permanência está confirmada depois que o russo criticou a equipe pela falta de desenvolvimento do carro neste ano.

Segundo o comunicado da escuderia, a evolução física de Kubica "continua impressionante". Ele pode agora caminha normalmente e mover o braço e o cotovelo, "mas sente que precisa de mais tempo para retornar" às corridas.

"A Lotus Renault GP permanece comprometida em ajudar o quanto possível Robert", informa a equipe. "Um carro de testes está esperando por ele. Claro que ele continuará um membro da nossa família em 2012 e já está mantendo, por meio de seus empresários, conversas sobre renovar o contrato para a próxima temporada", completa, explicando que há chances de o polonês voltar à F1 com o campeonato em andamento.

"Mesmo que eu venha trabalhando arduamente nas últimas semanas, cheguei à conclusão de que ainda não tenho certeza se estarei pronto para 2012", afirma Kubica, 26 anos, que foi o quarto melhor piloto da categoria em 2008 com a BMW, a bordo da qual chegou a vencer uma corrida, no Canadá. "Minha recuperação é encorajadora e simplesmente necessito de mais tempo. Quero estar 100% antes de me comprometer com algo relativo a dirigir", emenda ele, que conta que desde o grave acidente em fevereiro vem passando pelo "período mais difícil de sua vida". A escuderia se diz ainda "desapontada" com a notícia e aponta que "começará a avaliar os candidatos mais apropriados para correr desde o primeiro teste de inverno de 2012", marcados para o início do ano que vem. "Começaremos a conversar com alguns poucos pilotos para finalizar nossa dupla para o próximo ano o mais rapidamente possível", encerra o chefe da Lotus Renault, Eric Boullier.

fonte: terra.com.br

Posts Relacionados