Lotus festeja fim de confusão e prevê carro forte em 3 anos

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Equipe malaia passará a se chamar Caterham em 2012. Foto: ReutersMike Gascoyne, diretor técnico da Team Lotus, é um nome com experiência na Fórmula 1. No currículo, ele conta com passagens por equipes como McLaren, Jordan, Benetton, Renault, Toyota, Spyker e Force India. Agora no time de Tony Fernandes, onde ocupa seu posto desde o fim de 2009, vê com otimismo a evolução do carro nas duas últimas temporadas.

Dentre as três equipes que estrearam em 2010 (Lotus, Virgin e Hispania), a escuderia anglo-malaia tem se mostrado a mais otimista. "Em três anos, espero estar na frente das equipes do meio do grid. Das equipes intermediárias, espero ser a melhor. No ano que vem, temos o acréscimo do Kers", lembrou Gascoyne. "Estou satisfeito com o trabalho, somos a melhor das novatas. Esperamos dar esse passo à frente, que eu espero em três anos. É o prazo", completou.

Em 2012, o Kers não será a única mudança do Team Lotus - que passará a se chamar Caterham por conta de uma decisão judicial. O time manterá os motores Renault e utilizará o câmbio que atualmente equipa as Red Bull. A equipe deposita confiança ainda no trabalho do túnel de vento da Williams, que será usado no próximo carro.

A Caterham, uma marca inglesa de carros derivada da Lotus, passará a batizar os carros de Tony Fernandes - proprietário das duas marcas - na Fórmula 1. Desta forma, a confusão com a Lotus Renault que a categoria acompanhou em 2011 não será mais vista - o time preto e dourado passará a ser a única Lotus da elite do automobilismo mundial.

Mas para Mike Gascoyne, o problema jamais existiu. "Nós nunca fizemos confusão", disse, rindo. "Sabíamos qual equipe era qual", completou.

fonte: terra.com.br
Foto: Reuters 

Posts Relacionados