Ferrari minimiza declarações de seu presidente: 'Não foi um ultimato'

terça-feira, 8 de novembro de 2011


Site oficial da Ferrari (Foto: Divulgação) Na coluna 'The Horse Whisperer' ('O Encantador de Cavalos' em referência ao símbolo da equipe), onde costuma rebater polêmicas que repercutem na imprensa, a escuderia afirmou que as palavras de Montezemolo "não podem ser interpretadas como ameaça ou ultimato".

- Para começar, as palavras 'sair' e 'ultimato' não estiveram presentes no pronunciamento, mas o que precisa ser salientado é que Montezemolo falou de uma forma totalmente construtiva, o que é o caso de um presidente de uma empresa que sempre esteve na Fórmula e que deseja continuar com a maior forma de automobilismo tão perto de seu coração - disse o comunicado.

Luca di Montezemolo deu as polêmicas declarações em um evento de fim de ano da Ferrari no circuito de Mugello. O presidente da escuderia fez um apelo por mudanças técnicas, mais treinos e presença de três carros por equipe.

- Fórmula 1 ainda é nossa vida, mas sem Ferrari não há Fórmula 1, assim como sem Fórmula 1 a Ferrari seria diferente. Se a Fórmula 1 ainda quer a Ferrari, deve mudar. Não estamos na F-1 como patrocinadores, somos construtores - falou.

O comunicado buscou contornar dizendo que o comentário significa que "a fábrica de Maranello está trabalhando na linha de frente para propor planos para o futuro imediato do esporte".

fonte: globo.com

Posts Relacionados