Comissão define nesta quinta mudanças para a temporada 2012 da F1

quinta-feira, 3 de novembro de 2011


A Virgin é uma das equipes que quer mudar de nome, passando a se chamar Marussia . Foto: Getty Images A comissão da Fórmula 1 se reúne nesta quinta-feira para discutir as regras da próxima temporada, mudanças nos nomes de algumas equipes e problemas envolvendo algumas etapas do calendário da categoria em 2012. A reunião será realizada em Genebra, na Suíça.

Uma das pautas será a mudança nos nomes das escuderias Team Lotus, Lotus Renault e Marussia Virgin, que deverão ser alterados para Caterham, Lotus e Marussia, respectivamente. A discussão e formalização na comissão são necessárias porque, se apenas trocassem seus nomes, a categoria as veria como novas escuderias, o que tiraria o direito destes times de receber o dinheiro dos direitos comerciais deste ano.

Já os GPs do Bahrein e da Coreia do Sul, confirmados no calendário oficial da categoria para o ano que vem, estão em xeque. O primeiro por conta das tensões políticas envolvendo o governo local e a população. Os organizadores do segundo, por sua vez, querem diminuir o preço pedido por Bernie para receber a F1. Como a corrida não vem proporcionando etapas emocionantes, o dirigente máximo da categoria não vê a situação com bons olhos. Já a Turquia foi colocada fora da lista, mas tem chances de retornar a qualquer momento.

A comissão ainda vai discutir mudanças na regra dos treinos classificatórios, segundo a revista Autosport. Muitas das equipes que avançam para a última parte da sessão não entram na pista com o intuito de poupar carro e pneus. O pedido para uma mudança partiu da própria fornecedora de compostos, a Pirelli, que poderá adicionar um conjunto de pneus extras especialmente para o Q3.

A parceria entre as equipes também será analisada. A Toro Rosso, que foi obrigada a construir um carro independente da matriz Red Bull, se sente prejudicada com acordos e troca de peças entre os times.

A comissão é composta por 26 membros: 12 representantes das equipes, oito promotores das corridas, dois patrocinadores, um representante de uma fornecedora de motores, um membro da Pirelli, o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, e o chefe da Formula One Management (FOM), Bernie Ecclestone.

A última reunião foi feita no dia 22 de junho este ano, e nela se definiu a regra dos motores para a temporada 2014, que serão turbo V6 de 1,6 L.

fonte: terra.com.br
foto: getty images

Posts Relacionados