Barrichello diz que GP do Brasil não será a despedida da F1

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Sem nenhuma garantia de que correrá na próxima temporada, o brasileiro Rubens Barrichello frisou nesta segunda-feira que a etapa do Brasil, no próximo domingo, não será a sua despedida da Fórmula 1.

Rubinho tem 19 temporadas na principal categoria do automobilismo mundial, o que faz dele o piloto mais longínquo da história. Atualmente na Williams, tem visto sua vaga no cockpit do time inglês cada vez mais longe com o possível retorno do finalndês Kimi Raikkonen e a continuação do patrocinado Pastor Maldonado, da Venezuela.

"Eu estou positivo. Eu não vou dizer adeus para as pessoas", disse o brasileiro, que vê seu resultado em Abu Dhabi - quando largou em último e terminou em 12º - como uma prova de que ainda tem velocidade e motivação nas pistas.

"Foi quase como se eu merecesse estar lá. Eu não faço isso pelo dinheiro, não faço isso porque quero ser mais um na Fórmula 1, eu quero fazer isso porque eu sou competitivo e mereço estar aqui. Depois de 20 anos, com 40 de idade, eu quero estar aqui e estou trabalhando muito duro para que isso aconteça", acrescentou.

Barrichello ainda disse que hoje se sente mais confortável do que sua situação em 2008, quando estava na Honda e era cogitado para dar lugar a Bruno Senna. Na ocasião, a Honda saiu da Fórmula 1 deu lugar à equipe Brawn GP, na qual Rubens fez uma de suas melhores temporadas na carreira.

"Era uma situação pior. Então, hoje eu me sinto bem para tentar novamente estar lá em 2012", concluiu.


fonte: terra.com.br

Posts Relacionados