FORMULA VEE: ECPA -FASP - Segunda Etapa

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Abaixo o relato do Diretor Desportivo da Formula Vee Brasil, Sr. Joaquim Lopes Filho, sobre a segunda etapa.

RODRIGO ROSSET VENCE EM PIRACICABA...

Dando continuidade à Copa Mobil de Formula Vee realizamos sábado último a segunda etapa do torneio, sempre em Piracicaba. Apesar do dilúvio de proporções bíblicas que se abateu sobre o circuito e o forfait deliberado da maioria das equipes de São Paulo e num momento que a categoria mais necessita de apoio para se consolidar, com exceção da Dino Sport de Sérgio Silva que se esforça para estar presente em todas as etapas da Formula Vee, oito concorrentes se apresentaram que superaram em qualidade o eventual grid reduzido.

Desde os treinos livres livres de sexta feira as pesadas chuvas não intimidaram os pilotos que se desdobraram em regulagens nos seus carros, com André Bennati segurando os melhores tempos, que andaram na casa dos 1m 28s e 1m32. A se destacar também a estréia na Formula Vee do piloto William Ayer, atual líder do campeonato de Stock Paulista, que mesmo enfrentando constantes problemas de carburação não se furtou a enfrentar as dificeis condições climáticas no circuito piracicabano.

O sábado amanheceu sem promessas de melhoras mas no warm up, por volta das 9:30 da manhã, mesmo ainda debaixo de chuva, fez aumentarem as esperanças de tempo melhor quando da classificação. E na tomada de tempo oficial, realizada às 12:40 horas devido aos diversos atrasos na programação, abriu-se uma surpreendente janela de tempo que permitiu os tempos baixarem significativamente os tempos por volta, apesar da pista ainda um pouco úmida.

Após apenas 10 minutos de classificação (oito voltas), Rodrigo Rosset marcou a pole (1m 17s 082), seguido de perto por André Benatti (1m 17s 378) e um grupo compacto formado por Bruno Leme (1m 18s 412), Emmanuel Calonico (1m 18s 540), Ricardo Soares (1m 18s 666) e Gláucio Doreto (1m 18s.980). A seguir vinham Sérgio Silva (que apostou numa regulagem para pista molhada, com 1m 19s 350) e o estreante William Ayer, às voltas com renitentes problemas de carburação.

Os Formula Vee retornaram à pista ás 15:30 debaixo de uma chuva torrencial para cumprir sua bateria habitual de 20 voltas. Por decisão da direção de prova a largada foi lançada e em fila indiana e Rodrigo Rosset não teve dificuldades de assumir a ponta, seguido nas voltas iniciais por André Benatti. Mas da terceira volta em diante, Rosset achou melhor ritmo e foi se distanciando na dianteira, com André Benatti se consolidando no segundo posto.
Mas quem porventura esperava - ou até torcia - por uma corrida sem atrativos devido ao pouco número de concorrentes, se decepcionou. Um bloco inicialmente formado por Bruno Leme, Emmanuel Calonico Jr. e Ricardo Soares atraiu a atenção dos presentes, disputando quasse roda a roda a terceira posição, enquanto mais atrás outro duelo se formava entre Gláucio Doreto e Sérgio Silva.

Enquanto Rodrigo Rosset cristalizava a cada volta sua liderança, seguido à distância por André Benatti, mais atrás as posições continuavam indefinidas. Emmanuel Calonico Jr. escapou na curva de entrada do miolo, dando chance à ultrapassagem de Ricardo Soares que passou a dar combate a Bruno Leme. Iniciava-se ali um bom duelo que duraria as próximas cinco voltas, com Ricardo Soares atacando muito nas curvas do miolo do circuito, escorregando inclusive de lado nas quatro rodas em váris curvas, enquanto Bruno Leme se defendia como podia.
Não deu outra, na entrada do miolo Bruno Leme atrasou muito a freada, derrapou um pouco mais que o desejado, o que permitiu a Ricardo Soares emparelhar seu carro. Na curva seguinte, o choque foi inevitável: Bruno Leme ficou atravessado na parte interna enquanto Ricardo Soares ainda conseguiu levar seu carro até o meio do circuito, quando parou por completo. Apesar do bom espetáculo, os comissários desportivos atribuiram conduta perigosa para Ricardo Soares o eliminando da prova. Com a saída de Bruno Leme e Ricardo Soares, a terceira posição ficou para Emmanuel Calonico Jr. Mas ainda havia algumas emoções por vir.
Neste momento, Sérgio Silva e Gláucio Doreto protagonizavam a mais interessante disputa da competição, faltando cerca de cinco voltas para o final. Doreto era mais rápido de reta e Sérgio se defendia no miolo do circuito, sendo que o primeiro atacava o segundo sem trégua, até cometer alguns pequenos deslizes que permitiram uma pequena mas confortável vantagem para Sérgio Silva garantir o quarto posto no final.
Ao término da competição veio a vistoria técnica, sendo que desta vez o comissário técnico José Roberto Ricciardi resolveu checar os venturis dos carburadores dos três primeiros colocados. E lamentavelmente os venturis do carro do segundo colocado, André Benatti, apresentaram uma diferença mínima no diâmetro, mas como regulamento é para ser cumprido, acabou levando-o à desclassificação na prova, causando a indignação geral de sua equipe.
Assim, o resultado final foi:

1o. - Rodrigo Rosset
2o. - Emmanuel Calonico Jr.
3o. - Sérgio Silva
4o. - Gláucio Doreto
5o. - Bruno Leme.

A próxima etapa da Copa Mobil de Formula Vee será no dia 03 de dezembro, sempre em Piracicaba. Até lá, então....

(imagens cedidas por Marcio Gessoni de Americana/SP - mais imagens no link: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2149762512347.2103574.1494894653&type=3)
(texto original, www.mestrejoca.blogspot.com.br)

Posts Relacionados