Ferrari nega malícia em ordem para Massa destruir prova de Hamilton

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Em Cingapura, choque com Hamilton furou o pneu traseiro direito de Massa. Foto: AP A Ferrari se pronunciou nesta terça-feira a respeito da gravação que mostrava o seu engenheiro Rob Smedley pedindo a Felipe Massa para "destruir" a corrida do inglês Lewis Hamilton, da McLaren, no GP de Cingapura, no dia 25 de setembro. Os italianos disseram que as palavras do engenheiro não tinham "intenções maliciosas".

Em seu site oficial, a equipe italiana admitiu que a mensagem não "foi politicamente correta", ressaltando, porém, que as palavras de Smedley não tiveram nenhuma relação com a colisão de Massa e Hamilton - na ocasião, o inglês furou o pneu direito traseiro do brasileiro.

Irônica, a Ferrari citou até o dramaturgo e poeta inglês William Shakespeare para deixar claro que a polêmica tomou uma proporção desmedida com a divulgação da gravação no site oficial da Fórmula 1.

"Palavras, palavras, palavras...Lendo alguns dos jornais ingleses, parece que não é só o Encantador de Cavalos (nome de uma coluna do site da Ferrari) que se voltou para Williams Shakeaspeare, quando nos deparamos com a montanha de polêmicas feitas com a frase de Smedley", escreve na coluna, continuando em seguida.

"É verdade que o engenheiro de Felipe Massa foi flagrado no calor do momento e escolheu usar o verbo "destruir" em algum ponto. Pode não ter sido a escolha mais politicamente correta das palavras, mas, definitivamente, não carregava intenções maliciosas. Além disso, a 'ordem' de Smedley foi dada na volta 11, quando os dois pilotos partiam para os boxes, sendo que eles colidiram na volta seguinte. Ou seja, a ordem não teve nada a ver com a colisão".

Por fim, a Ferrari esbanjou bom humor e voltou a citar William Shakespeare para encerrar a polêmica. "Como diria o Bardo, tudo foi muito barulho por nada".

fonte: terra.com.br
Foto: AP

Posts Relacionados