Vettel afasta pressão e reafirma: "título ainda não está ganho"

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Muito próximo de ser campeão da temporada 2011 da Fórmula 1, o alemão Sebastian Vettel reafirmou que a disputa ainda não está definida. Demonstrando certo cansaço ao comentar sua situação no campeonato, o piloto da Red Bull negou que já se sinta bicampeão da categoria, ainda que precise de muito pouco para atingir esse objetivo.

Com uma diferença de 112 pontos para o segundo colocado Fernando Alonso, o alemão pode ser campeão já neste final de semana com uma combinação favorável de resultados (caso vença a prova, Alonso chegue em quarto, e Mark Webber e Jenson Button não passem da terceira colocação, ou outros resultados semelhantes).

Mesmo assim, Vettel já havia afirmado que quer apenas fazer a sua parte sem pensar nessas combinações, e que até então ela ainda não foi feita.

"Teria, poderia, deveria... até agora não ganhamos nada!", reclamou o piloto. "Estamos em uma boa posição, mas ainda temos algo a percorrer. Precisamos correr e fazer normalmente o nosso trabalho para tentar alcançar o melhor. Essa é uma das pistas mais difíceis para os carros e pilotos, então será um longo caminho até a bandeira quadriculada", explicou.

"Claro que uma série de pessoas fala sobre isso (título), mas algumas coisas precisam acontecer. Esse poderia ser um objetivo ou o alvo para o final de semana, mas não é. A meta é otimizar nosso desempenho. De forma geral, a nossa meta é de entrar na temporada para defender o título. Estamos em uma posição muito boa e não há razão para que o objetivo mude", contou.

Vettel afirmou que não sente nenhum tipo de pressão para vencer a temporada já em Cingapura, mas reconheceu que tentará atingir essa meta caso tenha uma real oportunidade.

"Acho que sempre existe pressão em mim e em nós porque queremos o melhor em cada final de semana, e atingir o nosso máximo. Se existir uma chance de vencer, nós tentaremos. Mas não sinto nenhuma pressão extra para tentar vencer aqui ou em alguma prova em particular", sentenciou.

fonte: terra.com.br

Posts Relacionados