Para Stewart, Schumacher foi "longe demais" em disputa com Hamilton

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Jackie Stewart não aprovou conduta de Michael Schumacher na disputa com Hamilton no GP da Itália. Foto: Getty ImagesBastante criticado depois da disputa com Lewis Hamilton no GP da Itália de Fórmula 1, Michael Schumacher ouviu mais ataques de outro grande nome da categoria mais importante do automobilismo mundial. Desta vez, Jackie Stewart, tricampeão mundial e dirigente, se juntou à maioria das personalidades da Fórmula 1 e afirmou que Schumacher foi extremamente agressivo ao defender sua posição.

Para o ex-piloto, que foi dono da equipe Stewart, o heptcampeão foi beneficiado ao não sofrer nenhuma punição após a prova, muito provavelmente pelo status que possui na categoria.

"Ele foi longe demais. Se não fosse Michael Schumacher, acredito que ele teria sido severamente repreendido ou com certeza ganharia uma punição de drive-through, no mínimo. Isto corresponde a uma penalidade de 20, 25 segundos, que deveria ser mais do que isso, na minha opinião", afirmou.

O tricampeão do mundo revelou ainda que Ross Brawn, chefe da Mercedes, falou para Schumacher pelo rádio que ele teve sorte de não ser penalizado, principalmente por já ter atrapalhado a prova de Hamilton.
"Fiquei desapontado com os diretores de prova porque existe uma regra: você não pode fazer isso duas vezes. Ainda mais agora, que Ross (Brawn) afirmou que ele merecia ter sido penalizado. Acho que ele fez uma ótima prova, mas não quer dizer que ela tenha sido correta. Podemos dizer que Lewis perdeu todas as chances que tinha de vencer, e isso é errado", avaliou.

Por fim, Stewart afirmou que a atual fase do heptacampeão do mundo se deve à forma como ele deixou a categoria em 2007, fator esse que teria gerado a motivação pelo seu retorno.

"Acredito mesmo que o verdadeiro problema é que ele se aposentou muito cedo, quando não estava pronto para isso. Só posso falar pela minha experiência: quando tomei a decisão, em abril de 1973, disputei todas as provas sabendo que seria a última vez que correria com raiva, e gostei muito mais por isso. Schumacher parecia não ter nada para fazer em sua vida comercial que satisfizesse o que estava lhe faltando", completou.

fonte: terra.com.br
Foto: Getty Images

Posts Relacionados