Jejum de títulos incomoda Ferrari: 'Somos condenados a ganhar'

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Não está nem perto de ser o jejum de 16 anos sem título enfrentado pela Ferrari de 1984 até a conquista de Michael Schumacher em 2000, mas os três anos sem vencer o Mundial de Pilotos e os dois sem faturar o Mundial de Construtores, tem incomodado muito uma escuderia acostumada a tantas glórias.

- Estamos convencidos de que esta será nossa última temporada decepcionante. A Ferrari é condenada a ganhar. Na nossa história nós nunca vamos nos permitir sorrir por um segundo lugar – garantiu o chefe da equipe, Stefano Domenicali ao jornal italiano "La Repubblica".

Nesta temporada, a Ferrari venceu apenas uma corrida, com Fernando Alonso, em Silverstone. Com 102 pontos a menos que Sebastian Vettel, da RBR, o espanhol tem remotas chances de título, enquanto o brasileiro Felipe Massa já está fora da briga. Nos construtores, a equipe está em terceiro, atrás de RBR e McLaren.

Ciente do domínio atual da RBR, Domenicali afirmou que a escuderia de Maranello está construindo uma grande estrutura para o próximo ano e aproveitou para alfinetar os rivais austríacos.

- Com essas RBR... posso até parecer louco, mas estou convencido de que estamos construindo as bases para ter uma estrutura imbatível. Com uma ressalva: nenhum homem solitário no leme, como a RBR com Newey, mas com um time. Jean Todt venceu muito, mas ele teve tempo de construir um time com um balanço extraordinário. Eu pretendo fazer o mesmo e estou otimista com o futuro - disse.

Ao projetar o futuro ferrarista, Domenicali 'colocou as fichas' em Alonso.

- Alonso acredita no projeto. Ele assinou até 2016 e está na metade da carreira. Um vencedor como ele não iria jogar tudo pelo ralo se não tivesse mais que convencido no projeto - afirmou Domenicali, que aponta como crucial para o desenvolvimento da equipe conseguir obter o melhor desempenho dos pneus em qualquer condição de temperatura, grande problema dos carros vermelhos neste ano.

fonte: globo.com

Posts Relacionados