B. Senna mira largar de novo entre os dez primeiros em Cingapura

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Bruno Senna está otimista com pacote de melhorias da Renault. Foto: AFP O brasileiro Bruno Senna está indo para a terceira corrida na temporada apenas, mas demonstra otimismo quando fala de suas expectativas para o Grande Prêmio de Cingapura, neste fim de semana. De acordo com o piloto da Lotus Renault, a equipe deve vir forte para a etapa, apesar da corrida noturna.

Bruno conseguiu bons resultados nas suas primeiras corridas. Em Spa-Francorchamps, na Bélgica, foi 13º, enquanto em Monza, na Itália, terminou em nono. Mesmo sem conhecer o traçado das ruas da Cidade de Cingapura, acredita que os pneus e o pacote de melhorias da Renault são motivo de otimismo para o time.
"A equipe vem evoluindo desde a Hungria e, se tudo funcionar direitinho, acho que poderei largar pela terceira vez entre os dez primeiros", disse o brasileiro, que está passando por um processo de adaptação de seu horário biológico em função da programação desta etapa. "Temos uma programação feita com antecedência, não vou deixar de fazer meus exercícios por causa dos horários diferentes", afirmou.

Nesta quarta, ele participou de eventos promocionais e deu uma rápida passada pelo circuito de Marina Bay. O reconhecimento será feito na quinta, como sempre. "Esta é a pista que mais se assemelha à de Mônaco, onde corremos com o máximo de pressão aerodinâmica. Na Hungria, que também tem uma média de velocidade baixa, não fomos muito bem", explicou.

"Mas muita coisa mudou desde então e as evoluções que foram sendo incorporadas ao R31 deram resultado. Trouxemos um pacote aerodinâmico para cá que deve melhorar o downforce, mas ainda não sabemos quais serão os reflexos dessas mudanças em relação ao arrefecimento. Por isso, o (Vitaly) Petrov vai testar esse pacote na sexta-feira. Se funcionar bem, ele será incorporado ao meu carro no sábado", acrescentou.
Outro fato que traz otimismo para o sobrinho de Ayrton Senna é o tipo de pneu escolhido pela Pirelli na etapa: macios e supermacios. "Trabalhamos melhor com as versões macias. Mesmo com os compostos médios, sofremos um pouco para gerar temperatura nos pneus. Enfim, acredito que nossas perspectivas são boas. No meu caso, porém, será a primeira vez que andarei com essa configuração de máxima pressão aerodinâmica e sei que vou precisar de um tempinho para me acostumar a ela", concluiu.

fonte: terra.com.br
Foto: AFP

Posts Relacionados