Vettel frustra aniversariante Webber e larga na pole em Spa; Bruno Senna é o 7º

sábado, 27 de agosto de 2011

Sebastian Vettel deu um “presente de grego” para Mark Webber. O australiano, que comemorou seu aniversário de 35 anos e renovou seu contrato com a Red Bull neste sábado, estava se preparando para cravar a pole position para o GP da Bélgica. No entanto, seu companheiro de equipe estragou tudo e largará na frente em Spa-Francorchamps.

O dia também foi especial para Bruno Senna. O brasileiro, que substitui Nick Heidfeld na Renault, largará na sétima posição. Com o tempo de 1min51s121, ele foi mais rápido do que seu companheiro de escuderia. O russo Vitaly Petrov sai na 10ºª posição (1min52s303).

Para se ter uma ideia de como o desempenho de Bruno Senna foi bom, ele largará na frente de Fernando Alonso. O piloto da Ferrari sairá em oitavo (1min51s251); o espanhol ainda perdeu a disputa interna com Felipe Massa, quarto (1min50s256).

Webber liderava o Q3, mas teve que se contentar com o terceiro lugar (1min49s376). Nos instantes finais, Hamilton tomou o primeiro lugar, mas nem teve tempo para festejar. O piloto da McLaren, com o tempo de 1min48s730, foi superado logo em seguida por Vettel (1min48s298).

Após o fim das férias (a última corrida, na Hungria, foi disputada no fim do mês passado), os carros encararam o circuito de Spa-Francorchamps. Com apenas 1min30 de sessão, Michael Schumacher levou um susto e terá que largar na última posição.

O alemão nem chegou a completar a primeira volta após deixar os boxes. A roda traseira direita de sua Mercedes se soltou e Schumacher bateu. Não foi a melhor forma de comemorar os 20 anos de estreia do piloto na Fórmula 1 – ele usa um capacete dourado com detalhes que lembram a data.

O Q1 começou com alguns trechos de pista seca e outros com o asfalto muito molhado. Com a previsão de chuva para dali a pouco, todos os pilotos se apressaram para tentar uma volta rápida. Na parte final da sessão, os primeiros pingos voltaram a cair. Bruno Senna foi o sétimo mais rápido nesta parte do treino.

Com a pista em piores condições, Adrian Sutil perdeu o controle de sua Force India na Eau Rouge e bateu durante o Q2. Devido ao acidente, o treino foi interrompido a cerca de sete minutos do fim da sessão. A retomada reservou uma intensa briga no fim por uma vaga no Q3. Bruno Senna assegurou presença entre os dez mais rápidos.

Lewis Hamilton se envolveu em mais um problema. Pastor Maldonado, da Williams, fechou o piloto da McLaren, que bateu no carro dele. Pelo rádio, o inglês reclamou do venezuelano, companheiro de equipe de Rubens Barrichello. O brasileiro, aliás, largará em 14º (com o tempo de 2min07s349).

“Saí da pista, tentei ultrapassar o Kovalainen duas vezes, mas não foi culpa dele. O carro dele é muito lento. São aquelas situações que adoro, com a pista secando. Em uma volta limpa, ficaria na casa de 2min04”, disse Barrichello, em entrevista à TV Globo.

Para o Q3, o asfalto estava em melhores condições e os pilotos colocaram pneus para pista seca.



fonte; uol.com.br

Posts Relacionados