STOCK CAR: Com problema nos freios, Villeneuve rala para se adaptar

sábado, 6 de agosto de 2011

Entre os dois treinos livres desta sexta, em Interlagos, Jacques Villeneuve recebeu a reportagem do Globoesporte na sala de reuniões no box da equipe Mico’s. Em pauta, as impressões de acelerar um Stock Car, em Interlagos. A pista ganhou uma nova chicane por segurança e a Corrida do Milhão é a prova de estreia deste traçado.

Com a experiência de quem já correu 11 vezes (dez pela Fórmula 1 e uma pela Top Race argentina) no circuito paulista, o canadense de 40 anos falou sobre a chicane da Curva do Café. Ele foi o primeiro piloto a passar por ela, num treino exclusivo na manhã de quinta.

- A pista mudou bastante com a chicane, que é até divertida, mas eu não gosto de chicanes, definitivamente.
Villeneuve fica em duas rodas ao passar por cima da nova chicane (Foto: Carsten Horst) 
Villeneuve fica com duas rodas no ar ao passar por cima da zebra da nova chicane 
Mas antes mesmo da primeira pergunta da entrevista, o campeão mundial de Fórmula 1, em 1997, já foi logo tratando de justificar o antepenúltimo lugar na primeira sessão do dia.

- Tive problemas com os freios. A equipe está trabalhando para consertar isso.

Com experiências em algumas categorias de turismo pelo mundo, como a Nascar, nos Estados Unidos, e as tradicionais 24 horas de Le Mans, na França, Villeneuve admitiu ter estranhado o carro da Stock Car.

- É muito diferente da Nascar, por exemplo. Lá, o motor tem o dobro de potência e o chassi é bem diferente também. Eu acho que o chassi da Stock Car parece mais com o da DTM (o campeonato alemão de turismo). Mas a ideia do campeonato daqui é parecida com a da Nascar.

A entrevista foi interrompida algumas vezes para Villeneuve responder a mensagens e e-mails no celular, além de atender uma ligação especial em italiano.
Sentado no cockpit, Jacques Villeneuve se prepara para entrar na pista de Interlagos (Foto: Carsten Horst)
Sentado no cockpit, Villeneuve se prepara para entrar na pista de Interlagos 
- Desculpa, era o Felipe (Massa) querendo saber como estão as coisas por aqui - revelou Villeneuve, que fala francês, inglês e italiano fluentemente, além de arranhar no espanhol.

A julgar pelos tempos, Felipe, as coisas não vão muito bem para o seu amigo. No segundo treino livre, ele ficou apenas em 28º lugar, com o tempo de 1min43s194, a mais de dois segundos de Daniel Serra, o mais rápido do dia.

- É difícil o início de trabalho num time novo, numa categoria nova, discutir as questões do carro com um novo engenheiro. Mas a equipe trabalha bem, duro. São todos muito felizes - elogiou Villeneuve, se recusando a projetar o que poderá fazer na prova de domingo.

- Não quero fazer previsões sobre o meu resultado.

O último treino livre e a definição do grid de largada serão neste sábado. A Corrida do Milhão tem largada prevista para as 11h deste domingo, com transmissão ao vivo da RGTV.

Foto: Carsten Horst
Fonte: globo.com

Posts Relacionados