Querido até por rivais, Jenson Button diz: 'Eu não faço amigos facilmente'

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

A cada entrevista, não importa sob qual situação, Jenson Button distribui sorrisos e palavras educadas. Sobre os rivais, sempre guarda um elogio. Conhecido por ser um perfeito “boa praça” no mundo da Fórmula 1, o piloto da McLaren, no entanto, tem suas curiosidades. Depois de vencer o GP da Hungria, no último fim de semana, o inglês, campeão do mundo em 2009, revelou ter dificuldades para se relacionar com novas pessoas.

- Eu não faço amigos facilmente. Acho muito difícil confiar em novas pessoas – afirmou o britânico, em entrevista ao jornal “The Independent”.

Na McLaren, no entanto, Button não teve problemas para logo se tornar amigo de Lewis Hamilton. Se, em 2007, seu companheiro de equipe colecionou brigas com Fernando Alonso, a relação, hoje, é das melhores. Uma espécie de uma remontagem sem polêmicas da parceria entre o brasileiro Ayrton Senna e o francês Alain Prost, que também marcaram época na escuderia inglesa.

- Eu concordo com isso. Eu gosto desse tipo de comparações. Ayrton era, talvez, mais rápido em uma volta, mas Alain poderia vencer corridas por outras coisas. Ele poderia ser mais rápido em relação à corrida por um todo, porque ele cuidava bem de seu carro e seus pneus. Ele sabia o quanto você deveria ser rápido na volta 60, quando saía a bandeira quadriculada, não apenas até a volta 30 – afirmou Button, comparado ao francês por seu estilo mais calmo, enquanto Hamilton tem características explosivas que lembram Senna.

Button afirma que, embora ele e Hamilton briguem dentro da pista por posições, a relação é a melhor possível.

- Lewis e eu tivemos algumas boas brigas pelo caminho e só nos tocamos uma vez! Nós realmente tivemos boas lutas e ultrapassamos um ao outro muitas vezes. Este é o melhor tipo de corrida. Lewis é duro, mas temos muito respeito pelo outro e damos espaço para que cada um possa correr, passar e ultrapassar.

Namorado da modelo japonesa Jessica Michibata, Button afirma que ela se interessa até mesmo sobre coisas técnicas da Fórmula 1.

- Ela realmente gosta de F-1. Ela tem muito interesse por corridas e tem a memória de um elefante! – diz o piloto, que afirma conversar com a namorada até mesmo sobre a escolha de pneus.

Atualmente a 100 pontos do líder do campeonato, Sebastian Vettel, Button não desiste. O piloto da McLaren reconhece que a situação é difícil, já que ele mesmo já se encontrou em uma posição parecida, quando conquistou o título em 2009. O inglês, no entanto, afirma que o alemão da RBR não deveria sentir qualquer tipo de pressão, após três corridas sem vitórias.

- Ele já ganhou um campeonato mundial, o que é importante. Você não sente tanta pressão quando você já chegou lá. Não era fácil para mim vencer de forma consistente no fim do ano, mas ele ainda tem uma grande diferença na liderança. Ele não precisa correr riscos e está pilotando um carro competitivo. A RBR tem ótimos recursos, então é uma situação diferente da que eu tive na Brawn. E, se eu tivesse a vantagem que ele tem agora, não sentiria qualquer pressão. Ele tem oito corridas até o fim da temporada e ainda tem 80 pontos na liderança. E ainda tem um dos carros mais rápidos. É a melhor posição possível.

fonte: globo.com

Posts Relacionados