Por segurança, FIA pode proibir asa móvel em trecho do GP da Bélgica

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Assim como aconteceu dentro do túnel de Mônaco, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) poderá proibir o uso da asa traseira móvel na subida da Eau Rouge, a curva mais famosa de Spa-Francorchamps, palco da próxima corrida da Fórmula 1, neste fim de semana, na Bélgica. O motivo da proibição seria por segurança.

Com a asa aberta, os carros poderiam chegar a velocidades próximas de 300 km/h nos treinos livres e classificatórios, quando o uso da asa é liberado. Para Vitantonio Liuzzi, piloto da HRT, a situação é um pouco diferente de Mônaco, e ele não vê necessidade da federação impôr esta proibição.

"A situação que tínhamos no túnel (de Mônaco) era um pouco diferente. A razão que estávamos pedindo para proibir lá era por causa de um acidente roda a roda dentro do túnel, o que poderia ser uma realmente uma situação crítica", declarou Liuzzi ao site da revista "Autosport".

"Na Eau Rouge é diferente, pois é ao ar livre, não existe teto e postes. Poderia ter um acidente normal de corrida, como em qualquer outro lugar. É uma decisão fácil para a FIA, pois Mônaco foi um pouco mais arriscado. Gosto de desafios", afirmou.

A FIA também já demarcou onde será o trecho em que os carros poderão utilizar a asa móvel durante a prova. Será na reta depois da Raidillon até a chicane da Les Combes.

fonte: terra.com.br

Posts Relacionados