GP do Brasil pode ter quatro pilotos brasileiros no grid nesta temporada

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Após uma temporada com quatro representantes em 2010, o Brasil contou com apenas dois em 2011: Felipe Massa, na Ferrari, e Rubens Barrichello, na Williams. Entretanto, o país pode encerrar o ano com o dobro de pilotos que começou. Bruno Senna, reserva da Renault-Lotus, e Luiz Razia, que cumpre a mesma função na Lotus, negociam para disputar a corrida em Interlagos no dia 27 de novembro, a última do atual campeonato, que tem Sebastian Vettel próximo do título.

montagem pilotos Massa, Barrichello, Bruno Senna e Razia (Foto: Editoria de Arte / GLOBOESPORTE.COM)
A situação de Bruno Senna na Renault-Lotus talvez seja a menos complicada. O brasileiro é o terceiro piloto da equipe e andou duas vezes com o carro do time neste ano: em um teste em Jerez de la Frontera, em fevereiro, e no primeiro treino livre para o GP da Hungria, no fim de julho. Em ambas as ocasiões, seu desempenho foi elogiado pelos engenheiros da equipe anglo-francesa. E o desempenho do alemão Nick Heidfeld não está agradando aos chefes do time.

Além disso, no início de agosto, a Genii Capital, dona da Renault-Lotus, fechou uma parceria com a incubadora de projetos brasileira WWI. A nova empresa tem um portfólio de US$ 10 bilhões em investimentos no setores automobiístico, imobiliário, energético e de telecomunicações. Gerard López, dono do time de Fórmula 1 e presidente da empresa, esteve no Brasil em julho tentando viabilizar patrocinadores brasileiros para sua equipe. Para completar, a montadora francesa que dá nome ao time tem um grande interesse em aumentar sua participação no mercado brasileiro.

Procurada, a assessoria do piloto disse que Bruno Senna está preocupado em tentar uma vaga de titular na Fórmula 1 em 2012. Mas, como piloto de testes, a possibilidade de ele correr em Interlagos existe. O brasileiro deve voltar a andar com o carro da Renault-Lotus nos treinos livres dos GPs da Bélgica e da Itália, novamente no lugar de Heidfeld.

Luiz Razia em busca de parceiros para a Lotus
Luiz Razia Lotus treino GP da China (Foto: Divulgação/Lotus) Na Lotus, equipe de propriedade do empresário malaio Tony Fernandes, o baiano Luiz Razia também tem boas chances. Ele já tem a participação no primeiro treino livre do GP do Brasil garantida, mas busca uma chance como titular. O brasileiro disputa atualmente a GP2, principal categoria de acesso à Fórmula 1, e cresceu nas últimas etapas do campeonato. Entretanto, sua situação ainda depende da aparição de alguns parceiros comerciais para a equipe.

- A Lotus está analisando com carinho. Meus resultados na GP2 estão evoluindo. Estamos em terceiro no Mundial, uma equipe que nem caminhão tinha quando eu cheguei. É muito difícil para mim, ninguém conhece Luiz Razia. Ao longo dos anos, estou construindo minha carreira. Temos 20 pilotos brasileiros aqui fora e acho que todos estão sem patrocínio. Se a gente não conseguir mudar isso, vão ser realmente poucos brasileiros no automobilismo no futuro - disse.

Três brasileiros lutam para entrar na F-1 em 2012
Bruno Senna e Luiz Razia investem suas fichas na temporada de 2012. Tanto a Renault-Lotus quanto a Lotus vivem momentos de incertezas com relação a seus pilotos. Nenhum dos titulares têm contrato renovado para a próxima temporada. Pelo menos dois deles são veteranos e vivem momentos ruins: Heidfeld e Jarno Trulli, próximos de suas aposentadorias.

Lucas di grassi fórmula 1 (Foto: agência Getty Images) Outro brasileiro que tem boas chances de voltar à Fórmula 1 é Lucas di Grassi. Piloto de testes da Pirelli, fornecedora oficial de pneus da categoria, ele tem a seu favor a experiência no desenvolvimento dos novos compostos para 2012. Em uma categoria que tem testes proibidos durante a temporada, isto pode ser essencial para as equipes interessadas. E o piloto já negocia com alguns times para tentar assegurar uma vaga de titular na próxima temporada.




fonte: globo.com
Foto: Getty Images

Posts Relacionados