Em busca do bi, Vettel não precisa mais vencer para levar título em 2011

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Em contraste à supremacia da RBR nas primeiras oito corridas, os três últimos Grandes Prêmios deram um novo ânimo à temporada da Fórmula 1. McLaren, impulsionada pelas vitórias de Lewis Hamilton e Jenson Button, e Ferrari, empolgada com o desempenho de Fernando Alonso, piloto que mais pontuou no período, voltaram a sonhar. O líder do campeonato, no entanto, ainda tem os números ao seu lado. Sem subir ao lugar mais alto do pódio desde o GP da Europa, Sebastian Vettel não precisa mais vencer em 2011 para conquistar o bicampeonato da categoria. A rigor, não precisa mais sequer chegar em segundo lugar para levantar a taça.
Vettel GP Turquia (Foto: Getty Images) 
Vettel não precisa mais vencer para conquistar o bicampeonato mundial de Fórmula 1 
 
Com oito corridas para o fim do campeonato, são 200 pontos em disputa. Absoluto na liderança com 234 pontos, Vettel tem 85 de vantagem sobre o segundo lugar, seu companheiro de RBR, Mark Webber. Com isso, o jovem alemão precisa marcar 116 pontos nas corridas restantes para garantir o título sem depender dos outros. Em termos de resultado, o atual campeão leva sua segunda taça com sete 3º lugares e um 4º lugar. Assim, somaria 351 pontos, contra um máximo de 349 do australiano, pondo fim às esperanças rivais.
Se acelerar o ritmo, no entanto, Vettel pode levar o bicampeonato com antecipação. Para isso, o piloto da RBR precisaria vencer as próximas quatro corridas e cruzar a linha de chegada do GP da Coreia do Sul ao menos em segundo lugar. O alemão, porém, adota um discurso de que não há nada garantido.

Vettel RBR gp da alemanha nurburgring (Foto: Agência Reuters) 
Mesmo sem vencer há três corridas, Vettel tem situação tranquila em 2011 
 
- Eu não posso chegar e dizer que vou fazer a pole, ganhar a corrida. Nunca é fácil. Em termos de cabeça, eu tento ter a mesma disposição do ano passado. Mas eu acho que, então, tivemos um bom começo, mas cometemos alguns erros aqui e ali. Eu cometi erros. Isso não nos ajudou no campeonato. Nós realmente estávamos dependendo de cada corrida. Neste ano, tivemos um ótimo começo, que pode nos ajudar no fim do ano. Mas ainda é um longo caminho – disse, em entrevista recente à “Autosport”.

Apesar da distância para o alemão, os rivais ainda acreditam. Quarto colocado na classificação, Fernando Alonso está a 89 pontos de Vettel na tabela. O piloto da Ferrari, no entanto, ainda acredita em uma reviravolta.

- Temos de tentar e ganhar quantas corridas for possível. Somos realistas. A situação do campeonato é difícil, mas já vimos reviravoltas no campeonato. E, além de tudo, somos a Ferrari e temos uma obrigação moral, especialmente pelos milhões de fãs que temos espalhados pelo mundo. Seguiremos com um olho do título até que não haja mais a mínima chance - disse, também à revista "Autosport".

Vencedor do último GP, na Hungria, Jenson Button é quem está em situação mais complicada. A 100 pontos de Vettel na tabela, o piloto da McLaren precisa de um milagre para se manter vivo. O inglês, no entanto, ainda acredita.

- Nós estamos rápidos na corrida. No treino classificatório, é bom ver que tivemos algumas melhoras, e é bom ver que estamos lá em cima com as RBRs agora. Eles devem se preocupar – afirmou.


fonte: globo.com
Foto: Agência Reuters

Posts Relacionados