Com obras atrasadas, chefe da Force India defende GP indiano

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Vijay Mallya, diretor da Force India, disse nesta segunda-feira que confia na realização do GP da Índia, marcado para o dia 30 de outubro, que está com as obras incompletas. Recentemente, o diretor da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Charlie Whiting, adiou sua inspeção do circuito para o mês de setembro, mas o empresário indiano acredita que algumas coisas realmente podem não ficar prontas a tempo.

"Há a possibilidade de que não esteja tudo 100% em termos de instalações para os espectadores e arquibancadas, mas as áreas técnicas, os boxes, o paddock e, claro, a pista, já estão praticamente prontos. Os promotores do evento, que também são os donos do circuito, estão muito confiantes que tudo estará pronto a tempo. Charlie, obviamente, dará a palavra final", ponderou Mallya.

No entanto, ele admitiu que algumas partes podem não atender à demanda de público no local em função da corrida contra o tempo. "Eles projetaram uma grande arquibancada com um teto suspenso. Tudo isso está levando tempo para ser erguido. Algumas instalações para os espectadores podem não estar completas, mas não há razão para a corrida não acontecer", acrescentou.

"Será quente, mas tem tudo para acontecer. Embora as temperaturas cheguem aos 40 graus apenas em maio, já estaremos enfrentando 30 graus nesta época. Vamos discutir isso na reunião do Conselho Mundial do GP de Cingapura, mas, em relação à promoção da corrida, vamos ter que lidar com o que nos for determinado", finalizou.

fonte: terra.com.br

Posts Relacionados